Quanto maior a testagem, melhor para todos, diz participante do projeto Assintomáticos do Butantan


Publicado em: 17/12/2021

Um sentimento é comum entre todos os participantes do projeto de testagem de pessoas assintomáticas para a presença do vírus SARS-CoV-2 do Instituto Butantan: felicidade. Os voluntários que comparecem aos postos de testagem da iniciativa, instalados em locais estratégicos do município de São Paulo desde o final de novembro têm se mostrado gratos pela oportunidade de poder contribuir para o combate à pandemia. O projeto Assintomáticos faz parte das iniciativas do Butantan para entender a circulação do vírus neste momento, após a vacinação. 

As testagens mobilizaram parte da população que necessitava comprovar negatividade da doença, iam tomar alguma dose da vacina ou tinham curiosidade em saber se estavam contaminados para proteger as pessoas ao seu redor. “Em tempos de pandemia, a gente aprendeu que quanto maior a testagem, melhor para todos. Tanto para as pessoas ao meu redor, quanto pra mim”, afirma o ambientalista e pesquisador Giorgio Garcia, um dos participantes do projeto no Aeroporto de Congonhas. 

Os participantes também enfatizaram a importância de iniciativas de combate à pandemia, mesmo em um momento que a doença parece estar mais controlada. “Essa pesquisa é uma forma de alertar as pessoas que ainda não acabou a pandemia. Tem que escutar a ciência”, ressalta o pesquisador e antropólogo Glen Shepard. Ele lembra que em alguns lugares muitos já estão relaxando por conta da cobertura vacinal ter ultrapassado 50% no país e lembra: “Se as pessoas não tomam cuidado, não se vacinarem, não usarem máscara, vão continuar transmitindo e desenvolvendo novas variantes”.

 

Além disso, independente da infecção, um ponto positivo ressaltado pelos voluntários é ter certeza de não estar colocando ninguém em risco. “É bom saber se estamos contaminados, pois com a vinda da nova variante é importante se prevenir”, acrescentou o autônomo, José Fábio, participante do projeto na UBS Manoel Saldiva Netodo no Brás.

 

Os participantes destacaram a iniciativa e agradeceram ao instituto pelas ações feitas durante a pandemia. “O Butantan é perfeito em todas as iniciativas que toma. É a instituição que mais se pode confiar. Tenho orgulho do Butantan”, conta o mecânico Reinaldo Gonzales, que também fez o teste no Brás.

 

Projeto de testagens dos assintomáticos 

Em parceria com a Secretaria de Saúde de São Paulo, o Butantan está realizando, em alguns pontos da cidade de São Paulo, a testagem via PCR de pessoas assintomáticas. O objetivo da iniciativa é identificar se o vírus está circulando silenciosamente e sendo replicado entre as pessoas que não têm os sintomas da doença. O projeto acaba na sexta (17) e ainda há três pontos de testagem em funcionamento: aeroporto de Congonhas, terminal Santo Amaro e UBS Manoel Saldiva Neto no Brás. Basta ir até o local, preencher a ficha e fazer o teste. O resultado sai em 24h por e-mail ou telefone.