Produção da CoronaVac no Brasil é complexa e envolve equipes altamente treinadas, afirma especialista em produção


Publicado em: 06/12/2021

O processo de produzir a CoronaVac no Brasil é muito mais complexo do que apenas “receber e envasar”. Segundo o diretor de produção do Butantan, Ricardo Oliveira, é preciso uma equipe exaustivamente treinada e qualificada para manter as características de imunogenicidade, segurança e esterilidade do produto. Assim é pautada a parceria entre o Butantan e a Sinovac para a fabricação da CoronaVac.

O diretor ressalta que todos os processos envolvidos na produção da vacina são feitos em ambientes assépticos e controlados. “Foram transferidas todas as metodologias necessárias para que o Butantan pudesse analisar e garantir a segurança do produto”, afirma Ricardo Oliveira.

Este é um dos assuntos que serão abordados durante o CoronaVac Symposium, evento internacional gratuito e online que será realizado nos próximos dias 7, 8 e 9/12 pelo Instituto Butantan e Sinovac. O encontro reunirá pesquisadores brasileiros de diversas áreas e especialistas dos Estados Unidos, Turquia, Chile, China e Espanha.

Acesse o vídeo no Youtube

Veja este e outros vídeos em nossa playlist

Visite o site do CoronaVac Symposium

Inscreva-se para participar do evento