Crianças estão cada vez mais suscetíveis ao coronavírus e devem ser protegidas, reforçam especialistas

.


Publicado em: 09/12/2021

A importância de incluir as crianças no plano de imunização contra a Covid-19 foi pauta do encerramento do CoronaVac Symposium nesta quinta (9). Para a pesquisadora Susan Bueno, da Pontifícia Universidade Católica do Chile, quanto mais a vacinação avança somente na população adulta, mais as crianças estarão vulneráveis ao SARS-CoV-2. Hoje, ao menos seis países já aplicam a CoronaVac em crianças menores de 12 anos: China, Hong Kong, Chile, Equador, Indonésia e Camboja.

“Embora grande parte dos casos no público infantil seja leve, ainda há uma porcentagem importante de crianças que desenvolvem a forma grave da Covid-19, com síndrome inflamatória multissistêmica”, afirmou Susan.

Durante o evento, a cientista apresentou dados preliminares dos ensaios clínicos de fase 3 da CoronaVac no Chile que está sendo realizado com crianças entre três e 17 anos. Os resultados preliminares indicam que a vacina é segura e eficaz para o público pediátrico.

“No Chile, nós já comprovamos que a vacinação de vírus inativado gera imunidade em crianças. Trata-se de uma plataforma vacinal que é usada nesta população há décadas com um bom padrão de segurança”, afirma Susan. 

 

Na China, que já vacinou mais de 120 milhões de crianças, estudos clínicos de fase 1 a 3 também já comprovaram que a vacina induz uma alta produção de anticorpos no público a partir de três anos.

“A resposta observada nas crianças é comparável à resposta apresentada nos adultos. Trata-se de uma forte resposta imune com altos títulos de anticorpos neutralizantes. Estamos trabalhando no Chile para avaliar também as respostas de células T e devemos ter resultados nos próximos meses”, aponta a pesquisadora.

Para o epidemiologista Paulo Lotufo, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, para que a pandemia possa ser combatida de forma efetiva, é preciso incluir toda a população na cobertura vacinal. “Portanto, acredito que a vacinação para crianças é obrigatória.”

 

Consulte a programação do terceiro dia do CoronaVac Symposium

Inscreva-se e participe 

Saiba mais sobre o evento