Coronavac direcionou decisões de políticas públicas e é protagonista dos ensaios clínicos no Brasil, diz mestre em ciências da saúde


Publicado em: 09/12/2021

Uma vacina baseada em ciência e que foi importante para o início de discussões e decisões quando a Covid-19 chegou no país. Assim, Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, diretora de inovação do Instituto Butantan e do Centro de Excelência em Novos Alvos Moleculares (CENTD), define a CoronaVac. A vacina foi o marco inicial para a imunização contra o novo coronavírus no Brasil, no início de 2020.

Este é um dos temas que serão tratados durante o CoronaVac Symposium, evento internacional que será realizado na próxima terça (7), quarta (8) e quinta (9) pelo Instituto Butantan e Sinovac. O encontro reunirá pesquisadores brasileiros de diversas áreas e especialistas dos Estados Unidos, Turquia, Chile, China e Espanha. 

A diretora relembra que a CoronaVac é considerada protagonista, já que os ensaios clínicos de sua fase 3 foram feitos em centros espalhados pelo país. O evento de dezembro vai trazer informações sobre toda a ciência que esteve envolvida no desenvolvimento da vacina. “A Coronavac exigiu muito trabalho de investigação e pesquisa para atingir seus objetivos”, explica Ana Marisa.

Acesse o vídeo no Youtube

Veja este e outros vídeos em nossa playlist

Visite o site do CoronaVac Symposium

Inscreva-se para participar do evento