Hong Kong vai vacinar crianças de mais de cinco anos com CoronaVac

Número de casos voltou a aumentar na cidade governada pela China após meses sem nenhum registro de infecções


Publicado em: 11/01/2022

Hong Kong vai começar a vacinar crianças acima dos cinco anos para aumentar a taxa de imunização da população contra o vírus SARS-CoV-2. De acordo com informações divulgadas no portal Business Today, esta população poderá tomar a CoronaVac, vacina contra a Covid-19 do Instituto Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac.

Em meio ao aumento das infecções por SARS-CoV-2, o governo do território autônomo chinês pretende evitar a rápida transmissão da variante ômicron. A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, afirmou em coletiva de imprensa que as escolas primárias devem interromper as aulas presenciais a partir da próxima sexta (14) até o Ano Novo Lunar, festividade mais importante da China, que acontece no início de fevereiro. “Estou otimista e confiante de que podemos superar esta situação”, disse Carrie.

A campanha de vacinação de Hong Kong está mais atrasada do que a de outros territórios desenvolvidos, com menos de 75% das pessoas vacinadas com a primeira dose, menos de 70% imunizadas com a segunda dose e apenas 8% com a dose de reforço.

A cidade passou três meses sem registrar transmissão do SARS-CoV-2 no final de 2021. Desde então, Carrie disse que foram mais de 40 pessoas infectadas pela variante ômicron. O governo exigiu ainda que mais de 4 mil cidadãos, que podem ter tido contato próximo a esses pacientes com Covid-19, fiquem em quarentena.

Estudos de fase 1, 2 e 3 já comprovaram que a CoronaVac é segura e eficaz para crianças e adolescentes a partir dos seis meses até 17 anos. O imunizante do Butantan e da Sinovac já foi aprovado para uso em crianças em países como China, Chile, Equador, Colômbia, Camboja e Indonésia.