Prepare-se para a Olimpíada Brasileira de Biologia 2021, em formato híbrido e 100% seguro

Nesta edição, a competição será inteiramente remodelada para se adequar ao cenário de pandemia da Covid-19


Publicado em: 13/04/2021

Entre os dias 13 e 29/4, escolas públicas e privadas de todo o país podem se inscrever para que seus alunos do Ensino Médio participem da Olimpíada Brasileira de Biologia 2021. Realizada desde 2005 pelo Instituto Butantan, com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e do Ministério da Educação, a OBB tem como objetivo revelar talentos da área, despertar o interesse pela matéria, aproximar a universidade da escola e promover o intercâmbio de ideias e experiências.

A edição 2021 será inteiramente remodelada para se adequar ao cenário de pandemia da Covid-19. Haverá mudanças na forma de aplicação, na quantidade de provas, no número de ganhadores e até mesmo nas premiações. Além disso, uma das etapas será exclusivamente digital em software específico para processos seletivos, com toda a lisura necessária. “É uma inovação, mas é algo de que não vamos abrir mão para as próximas edições porque concede uma lisura bem maior”, explica a pesquisadora científica do Butantan Sonia de Andrade Chudzinski, coordenadora nacional da OBB.

A seguir, explicamos como vai funcionar a OBB 2021. Mas lembre-se: apesar de todos o planejamento, ainda estamos vivendo um período de pandemia. Sendo assim, o cronograma e a dinâmica da Olimpíada estão sujeitos a alterações.

 

 

Dinâmica das provas: três provas ao invés de duas, todas sem deslocamentos

Tradicionalmente, a OBB aplica duas provas – a da Fase 1 na escola do estudante, sob orientação do professor ou professora da turma; e a da Fase 2 em escolas-sede. Desta vez, serão três provas – uma delas totalmente digital.

Fase 1: Prova em 30/4

Poderá ser aplicada tanto de forma virtual quanto presencial, dependendo da situação da pandemia na cidade ou estado. O professor interessado em inscrever seus estudantes decide como aplicar a prova, usando o modelo disponibilizado no site da OBB, corrigindo as respostas conforme o gabarito e cadastrando o número de acertos no sistema. Em 18/5, o Butantan publicará a lista de estudantes convocados para a Fase 2 A.

A Fase 1 acontece de forma muito similar à da OBB tradicional.

Fase 2 A: Prova em 21/5

São 50 questões e nível de dificuldade semelhante ao das provas anteriores da segunda fase da OBB e de provas internacionais. Assim como na Fase 1, a prova da Fase 2 A será aplicada na escola do estudante. Ou seja, a forma de aplicação (presencial ou digital) dependerá da situação sanitária do município ou estado e será decidida pelo educador e pela escola. Bem como na Fase 1, a prova e o gabarito serão divulgados no site da OBB e, após fazer a correção, o professor deverá cadastrar o número de acertos de seus alunos no sistema. Em 8/6, o Butantan publicará a lista de estudantes convocados para a Fase 2 B.

Fase 2 B: Prova em 18/6

Etapa exclusivamente digital, com 30 questões que mesclam teoria e prática, voltada a estudantes com alto nível de conhecimento em Biologia. Será realizada em computadores por meio de um software em que a prova fica criptografada até o acesso com senha, a qual é fornecida 5 minutos antes da prova. Além disso, o software aciona a câmera e o microfone do computador, capturando sons e imagens de 15 em 15 segundos.

A organização da OBB estuda a possibilidade de emprestar computadores para que estudantes de baixa renda possam fazer a prova de suas casas, sem colocar a saúde em risco.

 

Mais estudantes classificados na etapa final: 25 ao invés de 16

Normalmente, a OBB seleciona, em sua etapa final, os 15 estudantes com as pontuações mais altas e um 16º estudante do 2º ano do Ensino Médio com alto desempenho. Eles passam por uma capacitação presencial no Butantan e, após isso, uma nova seleção define os oito melhores, que participam de olimpíadas internacionais.

Dessa vez, porém, serão selecionados 25 jovens para a fase de capacitação, que acontecerá entre 24 e 30/6: os 15 que obtiverem a melhor classificação geral, os cinco melhores classificados do 2º ano do Ensino Médio e mais os cinco melhores estudantes de escolas públicas. Como a capacitação para a seletiva será virtual, a organização decidiu oferecê-la para um número maior de alunos. O objetivo é incentivar os estudantes vencedores e, em relação aos mais jovens, fazer um preparo prévio para as etapas internacionais das próximas edições.

 

Mais estudantes medalhistas: 25 ouros, 50 pratas, 100 bronzes e 200 honras ao mérito

O número de medalhistas também vai aumentar: serão 25 medalhistas de ouro, 50 de prata e 100 de bronze, além de 200 menções de honra ao mérito. As medalhas físicas serão substituídas por certificados digitais, mantendo a mesma validade e evitando contatos presenciais ou uso dos Correios. Serão concedidos, como já é tradicional, o Certificado Menina da Biologia para a estudante melhor classificada e o Certificado Melhor Estudante da Rede Pública.

 

Um novo prêmio: bolsas de iniciação científica júnior para alunos de escolas públicas

Outra inovação da OBB 2021 é que 20 estudantes de escola pública dentre os medalhistas serão selecionados para receber uma bolsa de iniciação científica júnior junto ao Instituto Butantan. Devido à pandemia, as atividades da bolsa serão todas virtuais. As regras da bolsa ainda estão em elaboração, mas elas serão concedidas aos participantes da OBB 2021.

 

Acesse o regulamento completo da OBB 2021 no site oficial da Olimpíada