Um inseto azul brilhante que parece uma pedra: é um besouro ou uma joia?

Embora seja bastante chamativo, o Fulcidax monstrosa tem hábitos nada agradáveis na fase de eclosão de seus ovos


Publicado em: 07/06/2022

Quando visto de cima, o besouro Fulcidax monstrosa ostenta uma beleza única, e pode ser facilmente confundido com uma joia repleta de pedras preciosas azuis.

Mas seus hábitos não são tão nobres assim. A fêmea da espécie protege seu ovo com camadas de fezes. Ao eclodir, a larva continua em seu escudo, utilizando do próprio excremento para manter a proteção até completar o crescimento. Essa defesa é essencial para sobrevivência da espécie, já que cada fêmea põe poucos ovos em sua curta vida.

 

 

A alimentação é baseada nos caules das plantas – em muitos casos, eles acabam matando parte da planta hospedeira. O besouro pode ser encontrado principalmente em florestas tropicais brasileiras, em especial a mata atlântica na região Sudeste.

Na fase adulta, seu corpo possui um esqueleto externo endurecido, com coloração azul escura brilhante, estruturas rugosas e irregulares como um cristal. É uma das maiores espécies da família Chrysomelidae. Macho e fêmea têm a mesma aparência.

 

BESOURO FULCIDAX MONSTROSA

Espécie: besouro Fulcidax monstrosa da ordem Coleoptera, da família Chrysomelidae e do gênero Fulcidax

Onde habita: florestas tropicais da América Sul e, em especial, na mata atlântica da região Sudeste

Características físicas: corpo endurecido com tons azuis brilhantes e vivos, com irregularidades e rugosidades na superfície

Alimentação: caules de plantas (herbívoro)

 

*Fotografia de Pedro Cattony, tecnologista no Laboratório Estratégico de Diagnóstico Molecular do Instituto Butantan, em parceria com os fotógrafos Guilherme Correia e Paulo César, que fizeram o registro no Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo