Uma jararaca nada comum: conheça a maior causadora de acidentes com cobras do Brasil

Espécie responde por 69,3% dos acidentes registrados no Brasil e pela maioria dos acidentes em São Paulo


Publicado em: 14/06/2022

A jararaca (Bothrops jararaca) é uma das serpentes mais comuns do sudeste Brasil, mas há várias espécies de jararacas (gênero Bothrops) espalhadas por todo o país. Ela pode ser encontrada da Bahia até o Rio Grande do Sul, associada à  Mata Atlântica, e eventualmente em algumas regiões do Paraguai e da Argentina que fazem fronteira com o Brasil.

As fêmeas da espécie são maiores que os machos: elas alcançam cerca de 1,5 metro de comprimento, ao passo que eles podem chegar a até 1 metro. Essa diferença acontece porque as mamães precisam de mais espaço em seu corpo para abrigar os embriões – A reprodução é vivípara, ou seja, ela abriga os ovos no seu interior.

Uma característica típica dessa serpente é o seu policromatismo: isso significa que seu padrão de cores varia de cobra para cobra, com tons marrons escuros ou claros, verdes, acinzentados ou amarelos. Além disso, ela possui desenhos em forma de ferradura na lateral do corpo com diferentes cores, geralmente mais escuros que o restante do corpo.

 

 

Ao contrário de sua espécie irmã, a jararaca-ilhoa, ela caça principalmente à noite. Ao anoitecer, ela fica à espreita de suas presas, com seu corpo enrodilhado e com a cabeça preparada para o bote. Seus hábitos de forma geral são terrestres, mas ela também pode ser encontrada em locais mais altos, a até 1 metro do chão.

Os alimentos preferidos da jararaca são pequenos mamíferos, mas quando jovem ela costuma comer lagartos e lacraias. Por esse motivo, seu veneno muda de acordo com a idade: o dos juvenis e tem ação anti-coagulante sanguínea, mas na fase a ação inflamatória é mais intensa.

Os principais sintomas da picada de uma jararaca adulta em humanos são dor e inchaço local, às vezes com manchas arroxeadas e sangramento no ferimento. Também podem ocorrer sangramentos em mucosas como nas gengivas. As complicações podem provocar infecção e necrose na região da picada e insuficiência renal.

De acordo com o Ministério da Saúde, a espécie é a maior causadora de acidentes com cobras no país, o que representa 69,3% das picadas registradas no Brasil, e é responsável por mais de 90% dos casos no estado de São Paulo, de acordo com informações do Hospital Vital Brazil, que atende vítimas de acidentes ofídicos no Butantan.

 

JARARACA

Espécie: Bothrops jararaca, da ordem Squamata, da família Viperidae e do gênero Bothrops.

Onde habita: do estado da Bahia até o Rio Grande do Sul, principalmente na mata atlântica.

Características físicas:  Possui cores que variam entre marrom, esverdeado, amarelado e cinza, com manchas em forma de ferradura na lateral do corpo.

Alimentação: pequenos mamíferos na fase adulta, anfíbios, lagartos e lacraias na fase jovem.