Dose de reforço da CoronaVac administrada oito meses após a segunda dose aumenta em até cinco vezes os níveis de anticorpos neutralizantes


Publicado em: 23/12/2021

Uma pesquisa publicada na revista médica britânica The Lancet Infectious Diseases mostrou que a dose de reforço da CoronaVac, vacina do Butantan e da Sinovac, é capaz de aumentar de três a cinco vezes a produção de anticorpos neutralizantes em indivíduos adultos, incluindo idosos com mais de 60 anos. O estudo foi conduzido por pesquisadores chineses da Universidade Fudan, da Sinovac e dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças de Nanquim e Hebei.

Na primeira análise, 271 participantes com idades entre 18 e 59 anos imunizados com a CoronaVac receberam a dose de reforço oito meses após a segunda dose, resultando em um aumento de três a cinco vezes nos títulos de anticorpos neutralizantes (NAb) contra o SARS-CoV-2 em comparação com os títulos de anticorpos neutralizantes após a segunda dose.

Um segundo levantamento feito entre 303 adultos com 60 anos ou mais, que também receberam a dose de reforço oito meses após a segunda dose, mostrou que as concentrações de anticorpos neutralizantes aumentaram de 42,9 GMT (ou títulos médios geométricos) no dia 28 após a segunda dose para 158,5 GMT no dia 28 após a dose de reforço – um aumento de 3,7 vezes.

De acordo com os pesquisadores, “nosso estudo descobriu que um esquema de duas doses de CoronaVac gerou boa memória imunológica. A dose de reforço administrada oito meses após a segunda dose foi altamente eficaz em relembrar uma resposta imune específica de SARS-CoV-2, levando a um aumento significativo nos níveis de anticorpos”.

Além disso, a pesquisa indica que uma dose de reforço homóloga (com a mesma vacina) pode fornecer imunidade de longa duração e níveis elevados de proteção.

 

*Este texto é uma colaboração do jornalista científico Peter Moon para o portal do Butantan