Lab Móvel do Butantan reinicia diagnósticos de Covid-19 e sequenciamento de variantes em Bauru

O laboratório itinerante já visitou regiões de Aparecida, Santos, Piracicaba, Araçatuba, Marília, Olímpia e Ribeirão Preto


Publicado em: 18/01/2022

As atividades de 2022 do laboratório itinerante do Instituto Butantan Lab Móvel começaram na segunda (17) em Bauru, cidade de 380 mil habitantes do interior do estado de São Paulo. O contêiner, que vem percorrendo municípios paulistas, é capaz de realizar até 600 exames diagnósticos RT-PCR por dia, além de fazer o sequenciamento genômico das amostras positivas. Em Bauru, o Lab Móvel, que estará localizado na praça Rui Barbosa, na região central, contribuirá para diminuir o tempo de entrega dos resultados de exames para detecção da Covid-19 e identificar as variantes do SARS-CoV-2 circulantes na região.

Enquanto permanecer na cidade, a estrutura vai atender Bauru e outros 11 municípios: Agudos, Araçatuba, Avaré, Barra Bonita, Brotas, Cerqueira César, Igaraçu do Tietê, Jaú, Marília, Pederneiras e Promissão. As amostras, coletadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), são encaminhadas ao laboratório itinerante para testagem e sequenciamento.

De acordo com a vice-diretora do Centro de Desenvolvimento Científico do Butantan, Maria Carolina Sabbaga, a iniciativa ganha ainda mais importância nesse momento de aumento no número de casos devido à variante ômicron. “O Lab Móvel vai seguir circulando o estado. Nesse momento de nova alta de casos na pandemia, ele continua indo para locais que precisam de ajuda para diagnosticar a Covid-19”, explica a pesquisadora, uma das responsáveis pelo projeto.

A partir do momento que as amostras chegam ao Lab Móvel, o resultado é obtido em até 24 horas e enviado ao paciente. As amostras dos exames que derem positivo são então encaminhadas para o sequenciamento, a fim de descobrir a variante contida nela. Enquanto no contêiner o sequenciamento pode levar de três a 12 dias, dependendo da variante, nos laboratórios o processo dura no mínimo dez dias.

Desde agosto de 2021, o Lab Móvel já visitou as regiões de Aparecida, Santos, Piracicaba, Araçatuba, Marília, Olímpia e Ribeirão Preto, analisando mais de 15 mil amostras. 

Os moradores podem acompanhar os trabalhos dos pesquisadores de perto, já que a estrutura do veículo, que tem 12 metros de comprimento e quase três metros de altura, conta com uma estrutura de vidro que permite a observação dos procedimentos. Dentro do Lab Móvel, há três sequenciadores genéticos, extrator de DNA, centrífuga, seladora, geladeira e freezer para armazenamento de amostras, entre outros equipamentos de alta tecnologia.

A ideia é, no futuro, usar a estrutura para o acompanhamento de outros surtos, não só da Covid-19. De acordo com Maria Carolina, o contêiner está pronto para atuar no diagnóstico de doenças como dengue ou influenza. “Em um segundo momento, se a pandemia voltar a acalmar, vamos pensar em levar o Lab Móvel para regiões que precisam de atendimento em outros surtos, de outros vírus”, afirma a pesquisadora.