Mais duas cidades de Minas Gerais, São Sebastião do Paraíso e Itamogi, participam dos ensaios clínicos da ButanVac


Publicado em: 16/09/2021

As cidades mineiras de São Sebastião do Paraíso e Itamogi se juntam a Guaxupé e também passarão a fazer parte dos ensaios clínicos da ButanVac, nova vacina do Butantan contra a Covid-19 que será inteiramente produzida com insumos nacionais. Além de contribuir no combate à pandemia, os municípios poderão agilizar a vacinação de suas populações acima de 18 anos. 

Os voluntários de São Sebastião do Paraíso e Itamogi que quiserem se voluntariar e forem selecionados serão imunizados com a ButanVac ou com a CoronaVac, vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac. 

O formulário de inscrição para os moradores de São Sebastião do Paraíso está no site da prefeitura e pode ser preenchido até sexta (17), sendo que a triagem acontece no sábado (18), na Câmara Municipal. Nesta quarta (15), o presidente do Butantan, Dimas Covas, participou de uma live com a imprensa da cidade e reiterou a segurança do imunizante. “A ButanVac é uma vacina já aperfeiçoada contra a Covid-19. É uma vacina que tem uma capacidade de imunização muito boa. Esse tipo de vacina é o tipo mais seguro que existe. É como a da gripe, feita com vírus inativado.”

Todos os voluntários vacinados estarão protegidos contra o vírus do SARS-CoV-2. O que o estudo pretende é analisar a eficácia da ButanVac, comparando sua resposta imunológica à da CoronaVac.

“A vacina tem propriedade para combater as variantes que estão aparecendo, como a delta [B.1.627.2, indiana]. E se a vacina é tudo que a gente já sabe sobre ela, vai ser superior a todas as outras que estão em uso no momento”, garantiu Dimas. “Esperamos que os moradores nos ajudem a desenvolver essa vacina e a colocar o nome de São Sebastião do Paraíso na história”, completou.

 

Já em Itamogi, a inscrição para o ensaio acontece nesta quinta (16) no posto de saúde do bairro Cerrado. Na sexta (17), haverá inscrição e triagem, mas em outro ponto da cidade, na Escola Municipal Professora Gelcyra Xavier de Oliveira.

Todos os itamogienses e paraisenses entre 18 e 59 anos, que não são alérgicos a ovo ou frango, ainda não foram vacinados contra o SARS-CoV-2, não foram infectados pela Covid-19 e que não estão grávidas ou amamentando vão poder se inscrever para participar do ensaio clínico. Os voluntários passarão por um processo de triagem e a administração da primeira dose deva ocorrer até o final de setembro, enquanto a aplicação da segunda dose está prevista para acontecer até o meio de outubro.

 

Assim como foi com Guaxupé, as doses dos imunizantes serão aplicadas no Hemocentro de Ribeirão Preto. Ônibus levarão os voluntários selecionados até lá.

Itamogi, cidade de 10.122 habitantes, e São Sebastião do Paraíso, que conta com 71.915 moradores, são cidades vizinhas, separadas por 27 quilômetros de distância. Guaxupé, de 50 mil habitantes, foi a primeira cidade a assinar um acordo para receber a ButanVac. A iniciativa começou no final de agosto e já incluiu outros municípios mineiros como Arceburgo, Cabo Verde, Guaranésia, Juruaia, Monte Belo, Muzambinho e São Pedro da União. 

Quem quiser participar das triagens de Itamogi e São Sebastião do Paraíso, basta comparecer nos endereços abaixo.


ITAMOGI (MG)

Inscrição

Quinta (16)

Das 8h às 15h 

Posto de saúde do Cerrado

Rua Doutor Israel Pinheiro, 581

Telefone: (35) 3534-1865

Inscrição e triagem

Sexta (17)

Das 8h às 16h

Escola Municipal Professora Gelcyra Xavier de Oliveira

Rua Maria Madalena de Freitas, 1060

Telefone: (35) 3534-1099

 

SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO (MG)

Inscrição 

http://www.ssparaiso.mg.gov.br/

Os moradores de São Sebastião do Paraíso que não conseguirem se inscrever pelo site da prefeitura podem fazer a inscrição direto no local de triagem.

Triagem

Sábado (18)

Das 8h às 16h

Câmara Municipal 

Avenida Doutor José de Oliveira Brandão Filho, 445

Telefone: (35) 3531-4770

 

Sobre a ButanVac

A ButanVac é desenvolvida a partir da inoculação de um vírus modificado da doença de Newcastle que contém a proteína Spike do SARS-CoV-2 estabilizada. Como este vírus infecta aves e é inofensivo em humanos, ele replica muito bem em ovos embrionados de galinhas – mesma tecnologia da vacina contra a influenza (gripe). Além de ser barata e muito disseminada, essa técnica é uma especialidade do Butantan: o instituto produz anualmente 80 milhões de vacinas da gripe usando ovos. A ButanVac é resultado de um consórcio internacional que envolve a organização PATH Center for Vaccine Innovation and Access, a Icahn School of Medicine no Mount Sinai em Nova York e a Universidade do Texas em Austin. 

 

As fotos das cidades, publicadas nesta matéria, foram gentilmente cedidas pelas prefeituras de Itamogi e São Sebastião do Paraíso.