Parabéns a todos os alunos que participaram da OBB 2020: em 2021 tem mais!

A Olimpíada acontece todos os anos desde 2005 e é destinada para os estudantes do 1º ao 3º ano do Ensino Médio


Publicado em: 01/04/2021

A Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB) 2020 havia dado seus primeiros passos quando as escolas fecharam suas portas, em março do ano passado. As provas da Fase 1 foram aplicadas e a lista de selecionados para a próxima etapa chegou a ser divulgada, mas com a situação da pandemia de Covid-19 se agravando cada vez mais, realizar as provas presenciais da Fase 2 se tornou impossível. Afinal, uma Olimpíada de Biologia deve, antes de tudo, preservar a vida e a saúde das pessoas envolvidas.

Por isso, o Instituto Butantan agradece a todos os estudantes inscritos na OBB do ano passado e parabeniza especialmente aqueles que avançaram para a Fase 2. Informamos, no entanto, que a edição 2020 foi encerrada na Fase 1. Todos receberão certificados digitais de participação, que serão encaminhados aos professores.

A Olimpíada Brasileira de Biologia acontece anualmente desde 2005 e é destinada a estudantes do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, tanto da rede pública quanto da rede privada. Ela tem como objetivo atrair estudantes que gostem de Ciências e revelar talentos da Biologia, sendo que os jovens com melhor desempenho são selecionados para participar de olimpíadas internacionais de Biologia. Em 2020, participaram da OBB 142 mil estudantes e 3.244 professores de 3.484 escolas.

A OBB é dividida em três fases: a Fase 1, em que os professores inscritos aplicam, na própria escola, com sua turma, uma prova com 30 questões. “A prova é contextualizada, diversificada, traz questões de todas as regiões brasileiras. A intenção é que os estudantes saiam da prova sabendo um pouco mais de Biologia do que quando chegaram”, explica a pesquisadora científica do Butantan Sonia de Andrade Chudzinski, coordenadora nacional da OBB.

Os cerca de 5% melhores na Fase 1 são classificados para a Fase 2. Nela, os estudantes realizam uma prova mais difícil, com 100 questões, em um número determinado de escolas-sede. A correção desta prova fica a cargo do Butantan. Dessa etapa saem os 16 melhores – os 15 alunos com as pontuações mais altas e um 16º estudante do 2º ano do Ensino Médio com alto desempenho. Eles passam por uma capacitação no Butantan e, após isso, uma nova seleção define os 4 primeiros colocados, que vão para a Olimpíada Internacional de Biologia, enquanto os outros 4 melhores colocados vão para a Olimpíada Ibero-Americana de Biologia.

Em 2021, no entanto, haverá mudanças. Todas as fases serão preferencialmente digitais, para preservar a saúde e integridade dos estudantes e professores. As inscrições das escolas estarão abertas entre 13/4 e 29/4. Mais informações serão publicadas em breve aqui no site do Butantan e no site da OBB.

A OBB é realizada pelo Instituto Butantan, com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Veritabios.

De acordo com seu desempenho, os melhores estudantes recebem certificados de medalhas de ouro, prata ou bronze, além de menções honrosas e do Certificado Menina da Biologia, para a estudante melhor classificada, e do Certificado Melhor Estudante da Rede Pública. Além de habilitar para a participação em olimpíadas internacionais, os certificados de medalhas podem ser usados para ingressar na graduação em universidades públicas.

Enquanto a OBB 2021 não começa, preparamos um vídeo de animação sobre conteúdos de Hemostasia para matar a saudade de Biologia: