CoronaVac preveniu Covid-19 em 93% dos profissionais de saúde na Turquia, mostra estudo

Entre os voluntários que tomaram a vacina, 7% tiveram a doença, enquanto 50% dos não vacinados foram infectados


Publicado em: 21/02/2022

Um artigo publicado na revista Human Vaccines & Immunotherapeutics mostrou que a CoronaVac, vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac, teve uma efetividade de 93% para prevenir a Covid-19 em profissionais de saúde na Turquia, população com maior nível de exposição ao vírus SARS-CoV-2. O estudo foi conduzido pela Faculdade de Medicina da Universidade Yildirim Beyazit entre julho e agosto de 2021.

Participaram da pesquisa 627 profissionais de saúde do Hospital da Cidade de Ankara, sendo 158 homens e 469 mulheres com idade média de 35 anos. Destes, 536 foram imunizados com a CoronaVac e 91 não foram vacinados. Os voluntários responderam a um questionário sobre características demográficas, status de vacinação e histórico de Covid-19 antes ou após a imunização.

Dos indivíduos imunizados com a vacina do Butantan, apenas 38 (7%) desenvolveram Covid-19 após a vacinação, sem necessidade de internação, e 146 (27%) tiveram a doença antes de tomar o imunizante. Já entre os participantes não vacinados, cerca de 50% (46) contraíram a doença.

Um estudo clínico de fase 3 conduzido na Turquia já havia demonstrado uma eficácia de 83,5% da CoronaVac contra casos sintomáticos de Covid-19 e 100% contra a doença grave. Já uma pesquisa de efetividade conduzida no Chile mostrou que a vacina protegeu 65,9% contra casos sintomáticos, 87,5% contra hospitalizações e 90,3% contra internações.

Os cientistas turcos concluíram que, assim como foi observado em outros estudos, os seus resultados comprovam a eficácia e segurança do imunizante. “Considerando que aproximadamente 80% dos casos de Covid-19 em nossa análise ocorreram antes da vacinação do grupo imunizado, acreditamos que a CoronaVac é ainda mais eficaz em prevenir a doença do que os dados anteriores apontaram”, afirmam.