CoronaVac é usada em 45 países: entenda a distribuição da vacina que representa 25% de todos os imunizantes contra Covid-19


Publicado em: 06/12/2021

A CoronaVac, vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac contra o SARS-CoV-2, vem sendo usada em 45 países espalhados em quase todos os continentes desde o início da pandemia de Covid-19. Com mais de 7,9 bilhões de doses de imunizantes já aplicadas, a CoronaVac representa 25% da produção mundial de imunizantes, respondendo por 2 bilhões de doses.

O Brasil começou sua campanha de vacinação em 17/1, com a CoronaVac. Desta data até setembro, o Butantan entregou ao Ministério da Saúde 100 milhões de doses da vacina para ajudar no combate à pandemia de Covid-19, causada pelo vírus SARS-CoV-2

 

América Latina 

O imunizante é um dos mais usados em campanhas de vacinação contra Covid-19 nos países da América Latina. (Veja a lista de países que adotam o imunizante ao fim da matéria)

No Chile, 73,32% das doses aplicadas no país até novembro foram de CoronaVac, segundo o Our World in Data, plataforma digital de dados científicos que reúne, entre outros assuntos, dados mundiais sobre Covid-19. O Chile imunizou 84,2% da população com as duas doses, o equivalente a 16 milhões de pessoas.  Atualmente, o país andino vem usando a vacina do Butantan e da Sinovac para imunizar pessoas a partir dos seis anos de idade. 

No Uruguai, 60% das doses administradas é de CoronaVac, segundo dados de novembro do Our World in Data. O país já vacinou cerca de 2,65 milhões de pessoas (76,4% da população) com as duas doses.

No Equador, a maioria das doses (56,86%) das 24,1 milhões aplicadas foram de CoronaVac até 21 de novembro, segundo o Our World in Data. 

Em março, o Paraguai recebeu uma doação de 20.000 doses de CoronaVac do Chile para poder começar a vacinação no país de 7 milhões de habitantes. Em outubro, o Ministério da Saúde do país anunciou que receberia mais 30.000 doses da Conmebol

Já o México, com mais de 64,9 milhões de pessoas vacinadas completamente, aplicou 20 milhões de doses da CoronaVac até novembro, segundo o Ministério da Saúde local. 

Em junho, a República Dominicana recebeu 7,8 milhões de doses de CoronaVac.

 

Europa

Em março, a Ucrânia concedeu a aprovação para o uso da CoronaVac e, até novembro, das 24 milhões de vacinas contra Covid-19 administradas no país, 7,66 milhões foram CoronaVac, segundo o Our World in Data.

Também em março a Albânia lançou sua campanha de vacinação usando na sua maioria doses de CoronaVac, ao garantir o primeiro lote de 1 milhão de doses da Turquia. A Turquia também doou 300.000 doses do imunizante para a Bósnia no período. Em abril, a Moldávia comprou 400.000 doses de CoronaVac. 

Em junho, o norte de Chipre recebeu 190.000 doses doadas pela Turquia e a Macedônia do Norte outras 30.000 doses doadas pelo mesmo país.

 

Ásia

A China tomou a dianteira e autorizou o uso emergencial da CoronaVac ainda em agosto de 2020 e o uso definitivo, em fevereiro. Em junho, o país autorizou o uso emergencial da CoronaVac em crianças e adolescentes de três a 17 anos. E, até novembro, já tinha vacinado com as duas doses 74,5% de sua população, segundo o Our World in Data. O país vem fazendo doações do imunizante para vários países do continente.

Em Mianmar, a CoronaVac está em uso desde 8 de agosto. Em novembro, o país recebeu 2 milhões de doses da CoronaVac, metade delas doadas pelo gigante chinês. E em outubro recebeu um lote de mais 2 milhões via COVAX Facility, consórcio da Organização Mundial da Saúde (OMS) que tem como objetivo fornecer vacinas a países em desenvolvimento (a Sinovac assinou acordos para fornecer um total de 380 milhões de doses ao COVAX Facility até o primeiro semestre de 2022). 

Na Malásia, 37,6% das 53 milhões de doses aplicadas até fim de novembro foram de CoronaVac, segundo o Ministério da Saúde local. A CoronaVac foi aprovada para uso emergencial em março no país.

As Filipinas adquiriram 50 milhões de doses de CoronaVac para vacinar sua população, além da doação de 2 milhões de doses vindas da China, tornando o imunizante o mais usado do país até novembro, segundo o governo local.

Em outubro, Cingapura incluiu a CoronaVac em seu Programa Nacional de Vacinação para pessoas com 18 anos ou mais que não são elegíveis para vacinas de mRNA devido a alergias ou reações adversas graves após a primeira dose. 

Em Hong Kong, 36,83% das 9,4 milhões de doses administradas no território foram de CoronaVac até novembro, segundo o Our World in Data. No mesmo mês, o país aprovou o uso da CoronaVac em crianças a partir dos três anos.

A Indonésia assinou acordos para adquirir 140 milhões de doses de CoronaVac ainda em dezembro de 2020. O país aprovou a autorização de uso de emergência em 11/1 e em junho o país havia recebido 118,7 milhões de doses da CoronaVac. No mesmo mês, a Indonésia autorizou o uso do imunizante para menores de 12 anos.

Em fevereiro, o Camboja aprovou a CoronaVac para uso emergencial e recebeu 10,5 milhões de doses. No mesmo mês, a Tailândia aprovou o uso emergencial e começou seu programa de vacinação, recebendo 10 milhões de doses até julho, segundo o governo local.

Em março, o Cazaquistão encomendou 3 milhões de doses de CoronaVac, das quais 500 mil chegaram em junho e foram aprovadas para uso pelo Ministério da Saúde. Em abril, o Paquistão concedeu autorização de uso emergencial para CoronaVac e recebeu 14,5 milhões de doses em julho. 

 

Oriente Médio e países do Cáucaso

As aquisições mais recentes no Oriente Médio envolvem a Arábia Saudita que, em outubro, assinou um acordo para distribuir CoronaVac para 7.000 profissionais de saúde, após a realização de testes clínicos de fase 3 com a Guarda Nacional do país. 

A Turquia aprovou o uso emergencial da CoronaVac em 13/1 e em fevereiro o país assinou um acordo para um total de 100 milhões de doses.  Um estudo de fase 3, feito com mais de 10 mil pessoas, mostrou alta eficácia da CoronaVac, em pesquisa divulgada na revista científica The Lancet

O governo do Azerbaijão adquiriu 9 milhões de doses de CoronaVac da Turquia e da China para lançar a campanha de vacinação anti-Covid para sua população de pouco mais de 10 milhões de habitantes. 

Em maio, a Armênia recebeu 100 mil doses da CoronaVac da China, mesmo mês que a Geórgia começou a vacinação com CoronaVac com 1 milhão de doses recebidas em julho. 

 

África 

Em março, Zimbábue aprovou o uso emergencial da CoronaVac e 1 milhão de doses chegaram ao país. No mesmo mês, o Ministério da Saúde da Tunísia recebeu 200.000 doses.

Benin recebeu 203.000 doses de CoronaVac e iniciou a vacinação em 29/3 priorizando profissionais de saúde, pessoas com mais de 60 anos e com comorbidades. Ainda em março, Djibouti recebeu 300.000 doses de CoronaVac. 

Em abril, Botsuana recebeu 200.000 doses da vacina em doação e comprou 200.000 doses adicionais para serem usadas no programa de vacinação. 

Em abril, a Guiné recebeu 300.000 doses compradas de CoronaVac; a Somália recebeu 200.000 doses; Togo outras 200.000; e a Líbia recebeu 150.000 doses da Turquia. Ainda em abril, o Egito aprovou o uso emergencial de CoronaVac no país. 

 

Países que aplicam a CoronaVac em suas populações

Agosto (2020)

China

Dezembro (2020)

Turquia

Janeiro (2021)

Azerbaijão

Brasil

Chile

Indonésia

Fevereiro (2021)

Botsuana 

Camboja

China

Equador

Hong Kong 

Laos

Republica Dominicana

Tailândia

Março (2021)

Albânia

Colômbia

El Salvador 

Malásia

México

Paraguai

Ucrânia

Uruguai 

Zimbábue 

Abril (2021)

Filipinas

Paquistão

Maio (2021)

Armênia

Georgia

Tunísia

Junho (2021)

Bangladesh

Cazaquistão

Nepal

Timor-Leste 

Julho (2021)

Tanzânia

Outubro (2021)

Arábia Saudita

Cingapura

 

Países que receberam doações da CoronaVac (da China ou Turquia)

Março (2021)

Benin 

Djibuti

Abril (2021)

Líbia

Junho (2021)

Bósnia Herzegovina

Macedônia 

Tajiquistão

Togo

 

Países que receberam doações da CoronaVac (por meio da COVAX Facility)

Agosto (2021)

Argélia

Setembro (2021)

Venezuela

Novembro (2021)

Mianmar