Butantan bate recorde ao entregar 3,3 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde em um único dia
Publicado em: 15/03/2021

Na manhã desta segunda (15), o Instituto Butantan encaminhou ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, um novo carregamento contendo 3,3 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 – maior lote entregue até agora. A saída dos caminhões foi acompanhada pelo governador de São Paulo, João Doria, pelo secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, e pelo diretor-presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.

“Com isso, alcançamos o total de 20,6 milhões de doses da vacina entregues para o Ministério da Saúde”, afirmou Doria algumas horas depois, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Na quarta (17), um novo carregamento de mais 2 milhões de doses será enviado ao PNI, totalizando, na semana, 5,3 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. 

“É mais do que a totalidade de qualquer outra vacina que o governo federal comprou e aplicou até agora. Em quatro dias, o Butantan fornece mais vacinas do que nos últimos dois meses e meio o Ministério da Saúde obteve de outros laboratórios”, completou o governador.

Além disso, Dimas Covas adiantou que, na próxima semana, serão entregues mais 5,2 milhões de doses e na última semana de março, 8,4 milhões de doses, um novo recorde. Com isso, somente no mês de março, terão sido encaminhadas ao governo federal um total de 22,7 milhões de doses da vacina.

“E continuamos produzindo. Vamos completar em abril o primeiro contrato com o Ministério da Saúde de 46 milhões de doses e já ingressar no segundo contrato de 54 milhões de doses. E esperamos inclusive conseguir adiantar esse cronograma a partir de maio, quando terminamos a produção da vacina da gripe. A partir daí, poderemos dedicar as nossas duas linhas integralmente à produção da vacina contra Covid-19”, explicou o diretor do Instituto.

Para completar a produção das 46 milhões de doses do primeiro contrato com o Ministério da Saúde, a China precisa enviar matéria-prima para mais 6 milhões de doses, o que deve acontecer ainda em março. As demais 54 milhões de doses, objeto do segundo contrato, serão entregues até 30 de agosto. Para cumprir esse cronograma, o Butantan aumentou suas equipes e trabalha 24 horas por dia.

Durante a coletiva, Dimas Covas reafirmou que a vacina do Butantan tem se mostrado eficaz em testes contra as novas variantes P.1 e P.2 da Covid-19, que são as predominantes no estado de São Paulo. “As pessoas que foram vacinadas, principalmente quem já recebeu a segunda dose, têm níveis de anticorpos que são suficientes para neutralizar tanto a P1 quanto a P2”, salientou.

 

Saiba mais:

Estudos preliminares realizados pelo Butantan em pessoas vacinadas demonstram que a Coronavac é capaz de neutralizar variantes do novo coronavírus