Transparência e acesso aberto: Butantan é exemplo antigo de publicações de estudos

A divulgação de dados e a criação de repositório institucional são iniciativas que o instituto desenvolve há anos


Publicado em: 01/02/2022

Os cientistas e pesquisadores do Butantan há anos mantêm uma relação de transparência em relação aos seus estudos e pesquisas. Por meio do repositório institucional, os artigos científicos são disponibilizados de forma aberta, ou seja, qualquer um que acesse o site do Butantan tem a possibilidade de analisar os estudos e resultados apresentados. Além de práticas corriqueiras do Butantan, a existência de um repositório institucional e a política de acesso aberto são duas exigências recentes da Portaria nº 37 da Fundação de Amparo à Pesquisa (FAPESP) em relação às pesquisas apoiadas, parcial ou integralmente, pela agência de fomento.

No repositório do Butantan estão presentes mais de 1.490 artigos publicados sobre temas como vacina, soro, venenos e diversos animais, por exemplo cobras, aranhas, escorpiões, entre outros. Com a divulgação integral e aberta, a visibilidade das pesquisas é facilitada, permitindo a análise dos dados encontrados e a realização de outros estudos com base nas publicações do instituto, estabelecendo uma comunicação direta com a comunidade cientifica. “Isso gera mais conhecimento, sem precisar fazer o caminho do estudo tudo de novo”, afirma a diretora técnica da Biblioteca do Butantan, Joanita da Costa.

 

Nova portaria da FAPESP

Desde outubro do ano passado, a FAPESP está com novas diretrizes em relação às pesquisas publicadas que são financiadas pela agência. As novas regras mudam algumas dinâmicas de solicitação, publicação e divulgação dos estudos produzidos pelos pesquisadores. A partir de agora, toda pesquisa financiada pela fundação deverá ser exposta em acesso aberto à população. E, segundo a Portaria nº 37, as instituições de pesquisa deverão possuir um repositório para a publicação das pesquisas cientificas.

Outra mudança nas regras é o plano de gestão de dados que os pesquisadores deverão ter para divulgar o bruto de suas pesquisas. Isso quer dizer que toda mudança e todo acréscimo que for feito deverá ser divulgado no trabalho para que tudo seja evidenciado à comunidade cientifica e à população. As publicações devem ser feitas pela biblioteca da instituição, tendo prazo de 12 meses para disponibilizar em acesso aberto nos repositórios. 

O objetivo da iniciativa é ampliar a visibilidade das pesquisas brasileiras e conscientizar os pesquisadores da importância do acesso aberto aos trabalhos produzidos com financiamento público, além de que as instituições de pesquisa são avaliadas de acordo com suas publicações. 

Se o pesquisador tiver alguma impossibilidade de seguir as novas diretrizes por questões contratuais ou legais, deve entrar em contato com a FAPESP e apresentar a justificativa.