Consórcio da OMS vai distribuir até 380 milhões de doses de vacina da Sinovac contra a Covid-19


Publicado em: 13/07/2021

Nesta segunda (12), a biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech anunciou que fornecerá até 380 milhões de doses da sua vacina contra a Covid-19, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan com o nome CoronaVac, ao consórcio Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Serão viabilizadas 50 milhões de doses até o final de setembro. A Aliança Global para Vacinas e Imunização (Gavi, na sigla em inglês), uma das parceiras da iniciativa, tem a opção de comprar da Sinovac mais 150 milhões de doses no quarto trimestre deste ano, além de 180 milhões de doses no primeiro semestre de 2022. 

Em comunicado divulgado no site da companhia, o presidente e CEO da Sinovac, Weidong Yin, reforçou a missão da empresa de fornecer vacinas em um esforço para eliminar doenças humanas: "A Sinovac entregou mais de um bilhão de doses globalmente até o fim de junho de 2021 com o objetivo de contribuir para a acessibilidade das vacinas contra a Covid-19 durante a pandemia".

Em junho, a OMS aprovou o uso emergencial da CoronaVac após ser considerada segura, efetiva e de qualidade garantida com duas doses. Com isso, o imunizante pôde ser incorporado ao consórcio Covax Facility, para distribuição em escala global. 

A vacina do Butantan já passou por estudos de efetividade que comprovaram sua excelência para controle da pandemia, para além dos ensaios clínicos de fase 3, como é o caso do Projeto S, realizado pelo instituto na cidade de Serrana, no interior de São Paulo.

Sobre o consórcio Covax Facility

O programa Covax foi criado pela OMS junto a entidades filantrópicas para ampliar a distribuição de imunizantes contra a Covid-19 para países em desenvolvimento. A ideia é adquirir vacinas a preços baixos dos fabricantes e entregá-las gratuitamente a esses países.