CoronaVac produz anticorpos em 87% dos pacientes com hepatite B, mostra estudo chinês
Publicado em: 24/11/2021

A CoronaVac, vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac, gera alta proteção contra a Covid-19 em pacientes que convivem com a hepatite B sem causar reações adversas graves. A conclusão faz parte de um estudo publicado por pesquisadores chineses em artigo na revista Cellular & Molecular Immunology, do grupo Nature, no último dia 15. Segundo a pesquisa, após receber a segunda dose do imunizante os pacientes apresentaram uma taxa de soroconversão de 87,25% para anticorpos IgG, e de 74,5% para os anticorpos neutralizantes.

O trabalho Safety and immunogenicity of a SARS-CoV-2 inactivated vaccine in patients with chronic hepatitis B virus infection foi realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Huazhong de Ciência e Tecnologia, de Wuhan, na China, onde eclodiu a pandemia de Covid-19.

Participaram do estudo 284 pacientes com infecção crônica de hepatite B, sendo que 81 deles não haviam sido vacinados, 54 haviam tomado apenas a primeira dose da vacina, e 149 haviam completado o esquema vacinal de duas doses. Decorrido um mês após a primeira ou segunda dose, amostras de plasma foram coletadas e comparadas com as amostras dos não vacinados. 

Enquanto a soropositividade para os anticorpos IgG e os anticorpos neutralizantes foi de 87,25% e 74,5%, respectivamente, os dados de reações adversas mostraram que quase todas foram leves, sendo que o sintoma mais comum foi dor no local da injeção seguida por sonolência. Apenas um paciente relatou febre no primeiro dia após a vacinação. Não foram observadas reações adversas graves mesmo nos 20 pacientes com casos mais sérios de infecção crônica de hepatite B (níveis anormais de alanina aminotransferase) ou nos dez pacientes com cirrose hepática. 

Este é o primeiro estudo detalhado que analisa a segurança e imunogenicidade da CoronaVac em pacientes com infecção crônica de hepatite B. Estudos anteriores mostraram um risco aumentado de progressão para doença grave em pessoas com cirrose infectadas pelo vírus SARS-CoV-2.

 

*Este texto é uma colaboração do jornalista científico Peter Moon para o portal do Butantan