Butantan vai fornecer CoronaVac para países da América do Sul e da África, afirma Dimas Covas


Publicado em: 29/09/2021

Em breve, o Butantan vai passar a entregar doses da CoronaVac, vacina do instituto e da farmacêutica chinesa Sinovac contra a Covid-19, para países da América do Sul e da África. A declaração foi dada pelo presidente do Butantan, Dimas Covas, na tarde de quarta (29), durante coletiva do governo do estado de São Paulo no Palácio dos Bandeirantes.

“Nós estamos, nesse momento, tratando do envio de vacinas para outros países. Países da América do Sul e países da África vão receber a CoronaVac, além de outros estados brasileiros, que já firmaram contrato com o Butantan”, explicou Dimas. 

 

Na quarta passada (23), o instituto anunciou a entrega de 2,5 milhões de doses da CoronaVac para cinco estados brasileiros. O Pará vai receber 1 milhão de doses, o Mato Grosso receberá 500 mil doses, o Espírito Santo terá o repasse de mais 500 mil doses e o Ceará contará com 200 mil doses. Cada estado definirá o cronograma de entrega dos imunizantes. É a primeira vez que o instituto fornece imunizantes diretamente aos estados – até então, toda a produção era direcionada ao Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde.

Dimas disse também, durante a coletiva, que se reuniu com a diretoria da Sinovac para reforçar o compromisso do Butantan e da farmacêutica chinesa no combate à pandemia. “A Sinovac é o maior produtor mundial de vacinas para a Covid-19 e atingiu a marca histórica de cerca de dois bilhões de vacinas. É a vacina mais utilizada no mundo. Por isso vamos partir para a fase internacional do fornecimento de doses”, exaltou.

O presidente do instituto confirmou que a nova distribuição acontece depois do fim dos dois contratos firmados com o Ministério da Saúde para o fornecimento de 100 milhões de doses da CoronaVac.