Butantan recebe 6 mil litros de IFA para a produção de 10 milhões de doses de CoronaVac
Publicado em: 28/06/2021

Na tarde deste sábado (26), desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, uma nova carga de 6 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) necessário para a produção da CoronaVac, vacina do Butantan e da biofarmacêutica chinesa Sinovac contra a Covid-19. Com a matéria-prima, vai ser possível produzir mais 10 milhões de doses, que serão distribuídas à população por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

O IFA partiu de Pequim, na China, e fez escala em Istambul, na Turquia, antes de chegar ao Brasil. Acompanharam o desembarque o governador de São Paulo, João Doria, o secretário de estado da saúde, Jean Gorinchteyn, e o diretor-presidente da Fundação Butantan, Rui Curi.

Com a chegada do novo lote de matéria-prima, o Butantan vai retomar as entregas de CoronaVac ao governo federal. Desde 17/1, já foram enviadas 52,212 milhões de doses. O instituto ainda vai encaminhar 47,788 milhões de vacinas ao PNI, como parte dos dois contratos firmados com o Ministério da Saúde para o fornecimento de 100 milhões de doses.

Em coletiva de imprensa na última quarta (23), o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, anunciou a previsão de que a Sinovac envie 12 mil litros de IFA em julho e mais 12 mil litros em agosto. Cada lote desses resulta na produção de 20 milhões de doses de CoronaVac – permitindo encerrar o envio das 100 milhões de doses antes do prazo, que é 30/9. “Com isso, recuperaremos o cronograma de adiantamento que anunciamos. Ou seja, poderemos finalizar o contrato com o Ministério da Saúde ainda em agosto”, afirmou Dimas na ocasião.

Na última semana, em visita ao Brasil e ao Butantan, o vice-presidente da Sinovac, Weining Meng, confirmou o cronograma anunciado pelo presidente do instituto. “Anteriormente, devido à necessidade pela vacina ser grande, tanto no Brasil quanto em outros países, até mesmo na China, estávamos tendo que lidar com uma alta demanda”, explicou o executivo chinês, ao falar sobre as entregas de IFA dos últimos meses. “Agora já aumentamos muito a nossa produção, portanto tenho certeza que não haverá essa espera novamente.”  

 

 

Crédito das fotos: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo