CoronaVac é segura para crianças a partir de 6 meses, segundo estudo de fase 3 da Sinovac na África do Sul

Crianças de seis a 35 meses começaram a ser recrutadas em outubro e 200 participaram dos testes de fase 3


Publicado em: 03/01/2022

A CoronaVac, vacina contra Covid-19 do Butantan e da Sinovac, demonstrou ser segura para crianças e adolescentes a partir dos seis meses até 17 anos. Os resultados são parte de um ensaio clínico de fase 3 multicêntrico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, realizado na África do Sul, Chile, Malásia, Filipinas e Quênia, que está investigando a imunogenicidade, segurança e eficácia da CoronaVac em 4.000 crianças e adolescentes. A farmacêutica chinesa divulgou na semana passada os resultados da ampliação da faixa etária imunizada

Os resultados das fases 1 e 2 foram publicados na Lancet Infectious Diseases em junho, e demostraram boa segurança e tolerabilidade, e uma forte resposta imune humoral da CoronaVac em crianças e adolescentes de três a 17 anos. 

Na nova etapa do estudo, crianças de seis a 35 meses começaram a ser recrutadas na África do Sul em outubro e em dezembro 200 delas participaram dos testes de fase 3, sem relatos de qualquer evento adverso grave entre elas. Em 22/12, um grupo de 4.000 crianças participou do estudo, também sem relato de eventos adversos graves.

 

Vacinas inativadas como a CoronaVac têm demonstrado alto nível de conversão positiva de anticorpos, com o nível igual ou superior ao de adultos, segundo o estudo.

Em 19/7, a Sinovac divulgou os resultados de seu primeiro estudo mundial de persistência de imunidade com 180 indivíduos de três a 17 anos. O estudo mostrou uma taxa de conversão positiva para anticorpos neutralizantes de 100%. O título geométrico médio (GMT) manteve-se elevado 28 dias após a segunda dose, bem como três meses depois, o que indicou que CoronaVac induz boa imunogenicidade de forma estável.

O imunizante do Butantan e da Sinovac já foi aprovado para uso em crianças países como China, Chile, Equador, Colômbia, Camboja e Indonésia. De acordo com os últimos dados divulgados em uma entrevista coletiva realizada pelo Mecanismo Conjunto de Prevenção e Controle do Conselho de Estado chinês, em 20/12, mais de 140 milhões de crianças de três a 11 anos receberam a vacina contra Covid-19 na China.