Brasil tem melhor desempenho da América Latina em competição internacional de biologia

Os alunos do Ensino Médio que representaram o país foram selecionados na OBB, promovida pelo Instituto Butantan


Publicado em: 26/07/2021

O Brasil conquistou duas medalhas de bronze e duas menções honrosas na IBO Challenge II, a versão online da tradicional Olimpíada Internacional de Biologia (IBO, na sigla em inglês), que aconteceu entre 18 e 23/7. O resultado é o melhor entre todos os países da América Latina e o segundo melhor entre os ibero-americanos, atrás apenas da Espanha. A cerimônia de encerramento foi realizada nesta sexta (23) e transmitida em tempo real pelo YouTube. As provas da competição, sediada por Portugal este ano, foram realizadas de forma virtual devido à pandemia da Covid-19. 

Os estudantes Érico de Carvalho Leitão Pimentel, do Colégio Augusto Laranja, de São Paulo-SP, e Lucas Batini Araújo, do Colégio Londrinense, de Londrina-PR, foram premiados com medalhas de bronze. Ambos cursam o 2º ano do Ensino Médio. Os outros dois representantes do Brasil, João Pedro Moritz de Carvalho, do Colégio Dante Alighieri, e Matheus Henrique Sicupira Lima, da Escola Técnica Estadual (ETEC), ambos de São Paulo-SP, receberam menção honrosa. 

 

Os alunos do Ensino Médio que representaram o país foram selecionados na Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB), promovida pelo Instituto Butantan, com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e do Ministério da Educação, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Fundação Butantan, FAPESP (CENTD e Cetics) e Veritas Bio. 

Do desafio internacional, participaram 304 estudantes de 76 países, que realizaram provas teóricas e teórico-práticas sobre biologia celular, molecular, fisiologia animal, entre outros temas. As provas no IBO Challenge foram aplicadas usando o mesmo software (TestWe), que foi usado pelo Butantan na XVII OBB. Nele, a prova fica criptografada e os estudantes são identificados e monitorados durante o exame.

Durante a cerimônia de encerramento, o presidente do comitê de direção da IBO, Ryoichi Matsuda, agradeceu a participação dos alunos mesmo com as limitações impostas pela pandemia. “Vocês não desistiram e fizeram o mundo muito menor usando seus computadores”, disse Matsuda, que é também professor na Universidade de Ciência de Tóquio.

Para inspirar os jovens a seguirem seus passos, alguns pesquisadores discursaram no evento online. "A biologia, no momento em que estamos, é um dos assuntos mais interessantes para se estudar. É uma área extraordinária que nós estamos apenas começando a entender. Temos desafios gigantes pela frente", afirmou o cientista português Alexandre Quintanilha, também deputado da Assembleia da República Portuguesa.