Pesquisas do Butantan contribuem para a preservação da biodiversidade no Brasil

Como resultado desses estudos há publicações sobre borboletas, mosquitos, zebrafish , répteis e pássaros.


Publicado em: 18/05/2021

O termo biodiversidade é uma junção entre as palavras “diversidade” e “bio”, que significa “vida”. Assim, descreve o quanto de variedade existe na natureza, condição necessária para o equilíbrio do ecossistema. Micróbios, animais, árvores, seres humanos e todos os seres vivos contribuem para a biodiversidade e influenciam diretamente em tudo que acontece na Terra, desde as condições climáticas em que vivemos até à qualidade do ar que respiramos. O Brasil, com suas vastas florestas e biomas únicos, abriga a maior biodiversidade do planeta.

Como uma instituição de pesquisa a serviço da vida, o Butantan também estuda a variedade dos seres vivos no planeta e como eles se relacionam. Como resultado desses estudos há publicações sobre borboletas, mosquitos, zebrafish (peixe também conhecido como paulistinha, muito utilizado em pesquisas na área de saúde), répteis (como quelônios, jacarés e lagartos) e pássaros. 

Com abordagens para todas as idades, entre os materiais há livros de colorir, manuais para atrair borboletas e passarinhos, guia de convivência com morcegos, um relato sobre a relação entre seres humanos e cerejeiras e até uma coletânea de contos sobre aves.

Há também estudos sobre a fauna e flora que podem ser encontradas dentro do Parque do Butantan. Além de possuir diversos espaços verdes, o instituto abriga o Horto Oswaldo Cruz, uma área voltada à educação ambiental que foi criada em 1916 para o cultivo de plantas medicinais. Com base na biodiversidade que pode ser encontrada nos limites do Butantan, os pesquisadores desenvolveram estudos sobre aves, serpentes, árvores, flores e frutos.

Todas as pesquisas do Butantan ligadas à biodiversidade podem ser acessadas no repositório do instituto.

 

Dia Internacional da Biodiversidade

Com o objetivo de conscientizar a população a respeito da biodiversidade e da importância de preservá-la, a Organização das Nações Unidas instituiu, em 1992, o dia 22 de maio como Dia Internacional da Biodiversidade.

Para celebrar a data, o Museu Biológico promove no dia 21/5, às 18h, uma conversa online e gratuita com a pesquisadora e doutora Erika Hingst-Zaher sobre "A Floresta do Butantan e a fauna urbana". Para participar, é só se inscrever no link https://cutt.ly/4bFWkBL. O link de acesso ao encontro, que acontecerá pelo Zoom, será enviado por e-mail. 

 

 

MAIS NOTÍCIAS