Aplicação da segunda dose em Serrana tem alta procura da população e homenagem à equipe do Butantan


Publicado em: 19/03/2021

A aplicação da segunda dose da vacina do Butantan contra a Covid-19 nos voluntários do Projeto S continua mobilizando os moradores de Serrana. Em apenas dois dias de vacinação do Grupo Verde (o primeiro a ser imunizado tanto na primeira quanto na segunda etapa), 46% de todos os moradores da região, o equivalente a 3.149 pessoas, já haviam buscado uma das oito escolas que sediam a pesquisa e recebido a segunda dose.

“Está fluindo muito bem. Estamos mais tranquilos agora porque já conseguimos vacinar uma boa parte das pessoas dessa área”, conta Bruna Colli, uma das coordenadoras da pesquisa na EMEF Professora Maria Celina Walter de Assis. “As pessoas estão contentes de receber a vacina. Então elas vêm com calma, têm paciência para aguardar e, como o fluxo está rápido, saem bem felizes”, completa.

 

A enfermeira Roseli Moreira é responsável pela coleta de exames na EMEF Professora Dilce Gonçalves Netto França – tanto na aplicação da primeira quanto da segunda dose, são feitos exames de sangue para saber se os voluntários já tiveram contato com o novo coronavírus e, no caso de mulheres, para confirmar ou descartar a hipótese de uma gravidez (grávidas não podem participar do Projeto S, pois não há estudos sobre o impacto da vacina nessa população). “Nós tivemos uma adesão muito positiva”, relata Roseli. “A população fez sua parte. Eles se interessaram pelo projeto, vieram aqui, perguntaram, quiseram saber e estão retornando para a segunda dose da vacina.”

 

A receptividade do povo de Serrana ao Projeto S é visível. Na EMEF Professora Dilce Gonçalves Netto França, a equipe da diretora Maria Aparecida de Souza Ferreira pendurou um cartaz com os dizeres “Gratidão ao Butantan”. “Em nome de toda a cidade de Serrana, gostaria de dizer muito obrigada ao Instituto Butantan por ter escolhido a nossa cidade. Cada pessoa do Butantan deu o seu melhor aqui”, contou ela. 

 

João Fernando Gobo, diretor da EMEF Professora Dalzira Barros Martins, que sedia a Sala de Monitoramento do Projeto S, diz estar orgulhoso de participar e espera que em breve a cidade possa retornar à vida normal. “Nesse momento que a gente está vivendo de muita ansiedade, de muito medo, sinto gratidão por tudo que está acontecendo aqui em Serrana”, afirma. Ele lembra que a escola, por décadas, serviu à educação das crianças e, agora, serve à produção de conhecimento científico por meio do Projeto S.

 

O apreço da população de Serrana é retribuído pelos funcionários do Butantan que trabalham na pesquisa. Fábia Cestari, que trabalha há 30 anos no Butantan e é uma das coordenadoras da EMEF Professora Dilce Gonçalves Netto França, conta que a cidade recebeu a equipe do Instituto com dedicação e carinho. “É com grande prazer que a gente vem pra Serrana. Pra mim a palavra também é gratidão”, afirma. “É um orgulho participar desse projeto. Diariamente as pessoas nos agradecem, e a gente fica muito feliz”, acrescenta Bruna Colli.

 

 

Entenda o que é o Projeto S

Acesse o site (projeto-s.butantan.gov.br)

Siga no Instagram (@projetoserrana)

Ouça o podcast no Spotify

Assista ao documentário no Youtube


Saiba mais:

Projeto Serrana entra em nova etapa com início da aplicação da segunda dose da vacina

Terceiro episódio do documentário sobre o Projeto Serrana já está no ar

Projeto S: quais são as expectativas dos moradores para o período pós-vacinação?

Ao final do primeiro ciclo de vacinação em Serrana, Projeto S imuniza mais de 97% dos voluntários

Projeto S vacina mais de 20 mil moradores de Serrana, ultrapassando 70% do público-alvo da pesquisa

Um dia na rotina dos coordenadores das escolas que são pontos de vacinação do Projeto Serrana