Verdadeiro Besouro Azul não é super-herói, mas tem ao menos cinco grandes poderes

Escaravelhos de várias espécies somam características semelhantes ao personagem da DC; conheça suas habilidades


Publicado em: 07/04/2022

Você sabia que, assim como na ficção, existe um besouro azul na natureza, cheio de poderes fantásticos semelhantes à história em quadrinhos? Ele não é exatamente como vimos nas várias versões do personagem da DC, e nem sempre é azul, mas tem diversas habilidades que surpreendem: é o escaravelho.

Desde a primeira versão de 1939, a história do Besouro Azul foi mudando com o tempo. Mas, em linhas gerais, ela se refere a um homem que descobre um escaravelho azul com poderes mágicos que o transforma em um super-herói com superforça, superagilidade, capacidade de voo e uma armadura que o protege das armas dos inimigos. 

 

A palavra "escaravelho" tem origem na palavra grega kárabos, que significa besouro. Há várias espécies de escaravelhos, e o mais parecido com os que se assemelham ao besouro dos quadrinhos são os da ordem Coleoptera e da família Scarabaeidae, de corpo compacto e antena curta (veja nas fotos).

Alguns deles também são conhecidos como besouro do esterco, justamente por ter o hábito de rolar bolas de fezes, que servem de alimento. É neste esterco que serão depositados os ovos da fêmea após a reprodução, cujas larvas se alimentarão das fezes para sobreviver e se desenvolver até passar de pupa para adulta.

O ciclo de vida do escaravelho é a base de todos os seus “superpoderes”. Vamos conhecê-los?

Ele é sagrado

A relação com o gibi fica evidente no sentido mítico dado ao escaravelho na história original, quando o herói encontra pela primeira vez o inseto em escavações no Egito.

Segundo relatos históricos, o escaravelho era um animal sagrado na mitologia egípcia, onde era considerado uma representação terrena do ciclo solar, que simbolizava a imortalidade. Essa distinção teria uma relação direta com seu ciclo de vida, já que o besouro nasce, se alimenta, se reproduz e morre em bolas de excrementos, em um eterno ciclo.

Apesar de parecer “imortal”, um escaravelho não vive por muito tempo. Ele passa mais tempo na fase imatura, entre se tornar larva e pupa, podendo permanecer assim por até um ano, e depois de adulto tende a sobreviver por até três meses.

 

 

Engana os inimigos

Os escaravelhos podem apresentar diferentes cores, de acordo com a espécie. Alguns trazem tons metalizados de verde e azul, como os espécimes pertencentes ao gênero Canthidium spp., e podem variar muito de tamanho .

A cor metalizada indica um dos poderes do besouro chamado comportamento deimático ou seja, o desenvolvimento de uma coloração específica para se proteger de predadores. Isso porque as cores vivas ou metalizadas tendem a causar surpresa ou espanto ao predador.

 

 

Expulsa “o mal”

Viver e se alimentar de esterco pode não parecer muito nobre, mas essa função é bastante importante para o equilíbrio do ecossistema de regiões tropicais e de savana. No Brasil, a maioria das espécies de escaravelhos da família Scarabaeidae pode ser encontrada nas regiões de Mata Atlântica.

Como o escaravelho se alimenta de esterco e de outros detritos, como restos de animais em decomposição, resto de madeira, pólen, folhas e frutos, ele faz um tipo de limpeza e redistribuição de nutrientes no solo, importante para manutenção dos biomas, e um controle de pragas como parasitas e moscas.

 

 

Ele é muito forte

O Onthophagus taurus, outro besouro da família Scarabaeidae, possui uma outra habilidade que só alguns besouros têm: a superforça. Apesar de ter apenas dois centímetros de comprimento e pesar por volta de cem gramas, ele é capaz de carregar até 1.141 vezes seu próprio peso e, por isso, foi considerado o inseto mais forte do mundo em um ranking feito por cientistas australianos e britânicos.

 

 

Tem um escudo natural

Os escaravelhos possuem um exoesqueleto, espécie de carapaça resistente que é o segredo para aguentar tanto peso. Diferente do esqueleto dos humanos, que é uma estrutura rígida interna, o exoesqueleto é um esqueleto externo e serve para proteger a espécie de impactos, ajudando a rolar com mais precisão no esterco. Vale lembrar que, no quadrinho, o Besouro Azul ganha um exoesqueleto que o torna indestrutível após tocar no escaravelho.

 

*Essa matéria contou com a colaboração do tecnologista do Laboratório de Coleções Zoológicas do Instituto Butantan, Eli Campos de Oliveira