Pesquisador turco explica estudo com a CoronaVac que mostrou 83,5% de eficácia em pessoas saudáveis e com comorbidades


Publicado em: 29/12/2021

Nesta terça (7), primeiro dia do CoronaVac Symposium, foram apresentados os resultados do estudo clínico de fase 3 realizados na Turquia com a vacina do Butantan e da Sinovac. Segundo o chefe do departamento de doenças infecciosas da Universidade Hacettepe, Serhat Unal, dos 6.559 indivíduos que foram imunizados, apenas nove tiveram Covid-19 após 14 dias ou mais da segunda dose. Já entre as 3.470 pessoas que receberam placebo, foram identificados 32 casos. Dessa forma, a eficácia da vacina foi de 83,5%. “Diante da comprovação de sua segurança e eficácia, a CoronaVac tem sido amplamente usada na Turquia”, reforçou o cientista.

Os pesquisadores também analisaram a taxa de soroconversão (produção de anticorpos) em 1.413 participantes (981 vacinados e 432 do grupo controle). No primeiro grupo, 89,7% dos indivíduos apresentaram anticorpos, contra apenas 4,4% das pessoas que receberam o placebo – que tiveram infecções assintomáticas previamente.

Em outra análise de imunogenicidade, feita com 387 participantes, 356 (92%) apresentaram anticorpos neutralizantes. Além disso, altas taxas de proliferação de células T de memória foram identificadas nos indivíduos vacinados.

Vale ressaltar que o estudo foi feito em pessoas saudáveis e com comorbidades: dos 10.214 participantes, 1.463 eram obesos e 6.217 tinham algum tipo de comorbidade, como hipertensão e diabetes. Também participaram do estudo 3.675 profissionais de saúde, população altamente exposta à infecção.

 

Consulte a programação do primeiro dia do CoronaVac Symposium

Inscreva-se e participe

Saiba mais sobre o evento