Projeto S: quais são as expectativas dos moradores para o período pós-vacinação?
Publicado em: 17/03/2021

A segunda etapa da vacinação do Projeto S em Serrana começa em 17 de março e o clima da cidade já começa, aos poucos, a mudar. O primeiro ciclo de imunização foi finalizado com alta adesão da população: 97,3% dos habitantes cadastrados foram vacinados, o equivalente a 27.619 pessoas. A cidade, onde a circulação do vírus ainda é muito alta, pode ter a pandemia freada ao atingir a imunidade coletiva, mas a situação continua inspirando cuidados.

"Estamos lotados e a demanda está grande”, explica o enfermeiro e responsável técnico pela UPA de Serrana, Tiago Bueno. “Temos vários pacientes graves que necessitam de cuidados complexos. Pacientes intubados e alguns aguardando vaga para um hospital de retaguarda. Faz uns oito meses que a equipe está sobrecarregada. Cancelamos férias, folgas e o pessoal está sempre cobrindo plantão para que não falte atendimento aos habitantes." 

Após o segundo ciclo de imunização, no entanto, a perspectiva de Tiago para o sistema de saúde é otimista. "Estamos bastante esperançosos com a segunda dose da vacinação, para que a contaminação caia e a gravidade do estado de saúde dos pacientes acometidos pelo vírus diminua. Assim, teremos uma melhor qualidade de saúde no município como um todo". Segundo os pesquisadores do Projeto S, a expectativa é que a imunização coletiva aconteça após a aplicação da segunda dose da vacina, devido ao alto percentual de aceitação e vacinação dos munícipes.

 

Com isso, diversas pessoas começam a fazer planos para o período em que a pandemia estiver mais controlada. José Aprígio do Nascimento, 60 anos, é nascido e criado em Serrana. O comerciante diz que, hoje em dia, vive com medo, porque sabe que morreu bastante gente na cidade. Por trabalhar em contato com muita gente, ele não vê a hora de estar imunizado para que sua rotina volte ao normal e ele se sinta seguro. 

Marlene Silva, que também é comerciante, tem opinião semelhante. "A vacinação valoriza a nossa cidade e a saúde de quem gosta de viver. As pessoas vão parar de morrer e isso é o mais importante. Tudo vai ser melhor para Serrana. Nós, do comércio, temos que ter muito cuidado e consciência. Então, espero que depois da vacinação a situação melhore para todos os comerciantes e moradores de Serrana", afirma. 

 

Everton Renan Ribeiro França, 29 anos, é motorista carreteiro e nasceu em Serrana. Ele acha que a situação está difícil não só para os mais velhos, mas para os mais jovens também. "Todo jovem tem um familiar de mais idade ou com uma doença grave. E o jovem também está correndo risco”.

Sua expectativa é que a pandemia na cidade possa ser controlada o mais breve possível após a vacinação com a segunda dose da CoronaVac. "Espero que tudo isso acabe. Gostaria que tudo voltasse a, pelo menos, 80% do normal", diz. "As pessoas precisam se conscientizar de que temos que continuar nos cuidando. A máscara e o álcool em gel não são dispensáveis no momento. Os jovens precisam evitar as festas clandestinas que estão acontecendo, e isso não é segredo para ninguém". 

Ele ainda completa: "Eu tenho minha mãe, que tem 87 anos, e minha preocupação maior é com ela. Nós nos vacinamos juntos". O recado que ele dá aos jovens é: "tenham paciência, festas e eventos podem esperar mais um pouco". 

 


Entenda o que é o Projeto S

Acesse o site (projeto-s.butantan.gov.br)

Siga no Instagram (@projetoserrana)

Ouça o podcast no Spotify

Assista ao documentário no Youtube


Saiba mais:

Ao final do primeiro ciclo de vacinação em Serrana, Projeto S imuniza mais de 97% dos voluntários

Projeto S vacina mais de 20 mil moradores de Serrana, ultrapassando 70% do público-alvo da pesquisa

Um dia na rotina dos coordenadores das escolas que são pontos de vacinação do Projeto Serrana

Projeto S finaliza primeira dose do Grupo Cinza com cobertura de 92,5%

Projeto S ultrapassa 50% da população de Serrana vacinada no primeiro dia de imunização do Grupo Cinza

Vacinação do Grupo Cinza começa nesta quarta em Serrana; 12 mil pessoas já foram imunizadas

13 perguntas e respostas sobre o Projeto S, estudo do impacto da vacinação que o Butantan realiza em Serrana

Projeto Serrana vai estudar impacto da vacinação no controle da epidemia, na transmissão da doença e em diversos outros aspectos

Na presença de autoridades, começa em Serrana a vacinação do Projeto S

Projeto S vai influenciar a criação de políticas públicas no mundo todo; primeiras conclusões saem após três meses do início do estudo

Entenda o Projeto S: da idealização à ação e por que Serrana foi escolhida

Projeto S é lançado em Serrana (SP); site com todas as informações sobre o estudo já está no ar

Projeto S vai vacinar população de cidade inteira para entender como a vacina pode modificar a pandemia