Butantan será o primeiro fornecedor a entregar todas as vacinas contratadas ao Ministério da Saúde, afirma Dimas Covas
Publicado em: 14/07/2021

Com as 800 mil doses de CoronaVac enviadas nesta quarta (14) ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, o Butantan inicia a entrega de mais 10 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 e caminha para se tornar o primeiro fornecedor a disponibilizar ao governo federal todas as vacinas contratadas. A constatação foi feita pelo presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do Executivo paulista.

“Será o primeiro contrato que entregou vacinas, e será o primeiro contrato que vai finalizar a entrega de vacinas ao Ministério da Saúde, e um mês antes do prazo”, resumiu Dimas. “É o Butantan trabalhando a todo vapor para trazer mais e mais vacinas para o povo do Brasil”, completou.

Nesta quarta, o instituto encaminhou ao PNI 800 mil doses de CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. Na quinta (15), mais 200 mil doses serão entregues, totalizando 1 milhão de imunizantes. Na sexta (16), 1 milhão de doses serão enviadas ao PNI. A partir da próxima semana, serão feitas entregas de 1 milhão de doses todas as segundas, quartas e sextas até alcançar a marca de 10 milhões – o total de vacinas produzidas com os 6 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) recebidos da China em 26/6. Com isso, o Butantan alcançará a marca de 63,149 milhões de doses entregues ao governo federal desde janeiro.

Além disso, já estão em produção outras 20 milhões de doses, fabricadas a partir dos 12 mil litros de matéria-prima recebidos pelo instituto nesta terça (12). Essas entregas fazem parte dos dois acordos firmados com o Ministério da Saúde para o fornecimento de 100 milhões de doses da CoronaVac até o final de setembro – prazo que deve ser antecipado em um mês.

“Já estamos com a maior parte do contrato entregue ou em solo, no Butantan. Faltarão apenas 17 milhões para serem integralizadas ainda no mês de agosto”, assinalou Dimas. “Portanto, estamos rigorosamente adiantando o cronograma já com doses aqui no Butantan e seguramente chegará mais matéria-prima até o final deste mês, o que vai permitir cumprir integralmente o contrato.”

Após concluir a entrega das 100 milhões de vacinas para o PNI, o Butantan iniciará a produção de 30 milhões de doses já encomendadas pelo estado de São Paulo. Além do governo paulista, há outros estados interessados em negociar vacinas diretamente com o instituto.

 

Impacto da vacinação em São Paulo

Ainda durante a coletiva, o governador de São Paulo, João Doria, e o secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn, anunciaram que a mortalidade das pessoas internadas com Covid-19 no estado caiu 46% nos últimos quatro meses com o avanço da vacinação. Em março, a proporção de pacientes que morriam depois de serem internados era de 36%; em junho, foi de 19%. "Estamos internando pessoas menos graves e fazendo com que esse impacto do número de internações acabe sendo reduzido", explicou Gorinchteyn.