“CoronaVac é bastante segura e tolerável para crianças”, diz infectologista do Hospital das Clínicas da USP


Publicado em: 29/12/2021

Vários países já usam a CoronaVac em crianças a partir de três anos após estudos demonstrarem que o imunizante é seguro nesta população. Com base nessas pesquisas, o infectologista Esper Kallás opina que a vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac é uma candidata que demonstra ser segura e tolerável para a população pediátrica no combate ao SARS-CoV-2.

O professor titular do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e diretor do Centro de Pesquisas Clínicas do Hospital das Clínicas da FMUSP falou a respeito do tema durante o primeiro dia do CoronaVac Symposium, que começou nesta terça (7) e continua nos dias 8 e 9/12 em evento online para discutir os mais recentes estudos e dados sobre a CoronaVac com especialistas de diferentes países.

“Temos muitos dados de segurança da CoronaVac”, assinalou o médico, que acredita que os dados da eficácia do imunizante em crianças devem ser positivos. “Nós esperamos que as crianças tenham resposta maior às vacinas em geral”, afirmou. 

Segundo Esper, o fato de a CoronaVac ser feita com base em vírus inativado, tecnologia largamente usada em vacinas para crianças, demostra que o imunizante seria um candidato apropriado para a vacinação de crianças contra a Covid-19 no Brasil.

“Todas as vacinas com vírus inativado são ótimas candidatas para vacinação em crianças devido ao seu perfil de segurança. Quando vemos resultados de segurança de fase 3 em adultos e eficácia fica bem claro que a CoronaVac é bastante segura e tolerável. Na análise de custo benefício, as vacinas inativadas como a CoronaVac são ótimas candidatas para adotar a estratégia de vacinação em crianças.”

 

Consulte a programação do primeiro dia do CoronaVac Symposium

Inscreva-se e participe

Saiba mais sobre o evento