“Vacinar crianças menores de 5 anos contra Covid-19 é urgente”, diz comitê formado por médicos brasileiros

Comitê Extraordinário de Monitoramento Covid-19 defende inclusão da faixa etária no calendário nacional de vacinação


Publicado em: 01/07/2022

A vacinação contra Covid-19 em crianças menores de 5 anos é urgente, sobretudo depois de um levantamento apontar que ao menos duas crianças morrem diariamente por causa da doença no país. Essa é a opinião de dezenas de médicos e cientistas que fazem parte do Comitê Extraordinário de Monitoramento Covid-19 da Associação Médica Brasileira (CEM COVID AMB), expressa em um comunicado publicado em na última sexta (1). 

“Os números demonstram a urgência em proteger as crianças menores de 5 anos especialmente os lactentes menores de 1 ano de vida. O CEM COVID AMB entende que os órgãos públicos envolvidos devam unir esforços para a viabilização da vacinação contra a Covid para essa faixa etária e ressalta ainda a importância de toda a população completar o esquema vacinal vigente”, descreve o documento publicado pelo comitê, formado por 22 membros da Sociedade Brasileira de Infectologia e Sociedade Brasileira de Pediatria, entre outras, que monitora a pandemia em todo o território nacional em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e entidades médicas estaduais. 

O levantamento realizado pelo Observatório da Primeira Infância (Observa Infância), da Fiocruz, identificou a morte de duas crianças menores de cinco anos pela Covid-19 por dia no Brasil, desde o início da pandemia. Esta faixa etária não é contemplada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, que determina as faixas etárias elegíveis para a vacinação contra a Covid no país. Atualmente, apenas crianças acima de 5 anos podem ser imunizadas contra o coronavírus no Brasil. 

A CoronaVac, vacina do Butantan produzida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, é uma das vacinas disponíveis no Brasil para crianças acima dos 6 anos. O Butantan protocolou um pedido em março deste ano à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que autoriza o uso de todas as vacinas no país, para liberar o uso da CoronaVac para crianças a partir dos 3 anos e aguarda parecer da agência.

De acordo com o levantamento da Fiocruz, a média de duas mortes diárias de crianças menores de 5 anos se mantém em 2022, já que entre janeiro e 13 de junho deste ano o Brasil registrou ao menos 291 mortes por Covid-19 nesta faixa etária.

Em 2020, foram registradas 599 mortes por Covid-19 nesta faixa etária e em 2021, o número aumentou para 840. “O momento em que vivemos demanda a conscientização de todos – a imunização é um gesto de proteção à vida”, conclui a nota do CEM COVID AMB.