ENTRE ASPAS
A melhor vacina é a vacina que chega no braço, e é isso que o Butantan procura fazer com a maior seriedade possível.
Dimas Covas
médico e presidente do Instituto Butantan

VOCÊ SABIA?
Você sabia que a ButanVac, nova vacina do Butantan, é feita com a mesma tecnologia da vacina da gripe?

A candidata a nova vacina contra o vírus SARS-CoV-2 do Instituto Butantan é produzida com a tecnologia de vírus inativado, por meio da qual um vírus morto é inoculado em ovos embrionados de galinha. Essa técnica é bem estabelecida e estudada, e vem sendo usada na vacina contra a influenza (gripe) há muitos anos. No caso da ButanVac, o vírus da Covid-19 inoculado usa como vetor outro vírus, o da doença de Newclaste, que afeta aves e, por isso, se desenvolve mais facilmente em ovos. Como o patógeno contido na vacina é inativado, ou seja, morto, o vírus não é capaz de fazer mal a ninguém e dá origem a um imunizante muito seguro.


#FATO Para ter proteção máxima contra a Covid-19 é preciso completar o esquema vacinal e continuar seguindo as normas de segurança. Tomar as duas doses da vacina é imprescindível no combate à Covid-19, mas é apenas um dos fatores para alcançar a proteção completa contra o vírus SARS-CoV-2. Normas de segurança como usar máscara, lavar as mãos, usar álcool em gel e manter o distanciamento social são fatores que complementam a imunização. As máscaras evitam que gotículas onde o vírus se aloja sejam espalhadas ao falar, espirrar ou tossir, enquanto a higiene das mãos entra no combate direto ao vírus, já que o sabão e o álcool em gel conseguem eliminá-lo. Além disso, o distanciamento social ajuda a impedir a transmissão do vírus de pessoa para pessoa.


#FATO Brasileiros vacinados com CoronaVac podem entrar nos Estados Unidos. No início de novembro, os Estados Unidos liberaram a entrada no país de pessoas vacinadas com qualquer um dos imunizantes aprovados pela Organização Mundial da Saúde. Isso significa que brasileiros que receberam a CoronaVac, vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac, já podem entrar em território norte-americano. Para isso, o passageiro deve ter tomado a segunda dose pelo menos 15 dias antes de seu embarque e apresentar um resultado negativo de teste RT-PCR feito no máximo três dias antes da viagem. Menores de 18 anos não precisam apresentar carteirinha de vacinação, apenas o resultado negativo do PCR.


#FAKE Aplicação da CoronaVac em pessoas com HIV causa proteção menor que a esperada. Essa insinuação toma como base um estudo de pesquisadores do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo sobre a segurança e imunogenicidade da vacina do Butantan em pessoas com HIV. A conclusão do estudo é que o imunizante é seguro e capaz de gerar níveis elevados de proteção contra o SARS-CoV-2 nesse público. Sabe-se, no entanto, que pessoas cujo sistema imune já é comprometido por determinadas condições de saúde (caso de quem tem HIV), respondem de forma diferente à imunização e em muitas vezes nem mesmo podem ser vacinadas. A afirmação falsa induz a acreditar que a CoronaVac é responsável pela diferença na resposta imunológica em pessoas com HIV, sendo que a vacina é responsável, muito pelo contrário, por melhorar a resposta imune desse público à Covid-19.


#FAKE Aumento do número de mortes por Covid-19 está relacionado ao início da vacinação no Brasil. Uma publicação feita na internet estabelece um comparativo entre o aumento do número de mortes por Covid-19 em 2021, mesmo com 100 milhões de pessoas vacinadas, e os óbitos registrados em 2020, quando a campanha de imunização ainda não havia sido iniciada. Essa relação não existe. Primeiramente, o Brasil atingiu a marca de 100 milhões de vacinados apenas no mês de outubro e, ao contrário do que diz a fake news, o número de mortes causadas pelo SARS-CoV-2 diminuiu desde seu início. Abril de 2021, quando o número de vacinados não superava 8% da população brasileira, foi o mês com mais mortes, acima de 60 mil óbitos. Já em outubro, quando o número de pessoas com o esquema vacinal completo era maior do que 60%, tivemos o mês com menos mortes, atingindo pouco mais de 11 mil óbitos.


VÍDEOS