Projeto S é exemplo de como incentivar a vacinação e combater a desinformação


Publicado em: 22/12/2021

O estudo de efetividade da CoronaVac em Serrana, interior de São Paulo, batizado de Projeto S, conseguiu alta adesão à vacinação, garantindo proteção contra a Covid-19 para toda a população. Isso foi possível graças à estratégia utilizada na pesquisa, que forneceu informações sobre a eficácia da CoronaVac a cada etapa e envolveu influenciadores locais e autoridades na campanha de imunização, aumentando a confiança das pessoas na vacina.

Segundo Gustavo Volpe, médico cardiologista e um dos pesquisadores do Projeto S, nos inquéritos iniciais realizados na população de Serrana, 60% a 70% das pessoas disseram que tomariam a vacina contra a Covid-19. “No entanto, conforme o estudo avançou e os primeiros resultados de efetividade foram divulgados, mais pessoas aderiram ao programa de vacinação. Conseguimos uma cobertura vacinal acima de 90% na população adulta”, afirmou ele durante o CoronaVac Symposium, no início de dezembro.

Mesmo em um cenário de negacionismo e de grande disseminação de notícias falsas sobre vacinas, o Projeto S teve sucesso em aumentar a credibilidade da CoronaVac ao apresentar dados do mundo real que comprovam a sua efetividade.

“A estreita coordenação entre pesquisadores, autoridades locais e estaduais e líderes comunitários foi fundamental para tornar este estudo possível e se refletiu na alta aceitação da vacina. O papel dos líderes comunitários na promoção do programa de vacinação do estudo também foi um aspecto essencial para o sucesso da imunização”, destacam os pesquisadores no artigo sobre o Projeto S, que foi publicado e encaminhado à revista científica Lancet e está publicado na plataforma de preprints SSRN para revisão por pares.

Os cientistas também ressaltam a importância de incluir estudos de demonstração como o Projeto S no plano de desenvolvimento de novas vacinas, de modo a ampliar a sua aprovação e utilização. “A melhor prova da eficácia de uma vacina é a realidade. A CoronaVac foi um dos imunizantes mais utilizados no Brasil, e foi aplicada nas pessoas mais vulneráveis, como os idosos e os profissionais de saúde. A queda de casos que vemos no Brasil hoje é o que observamos meses atrás em Serrana”, apontou Gustavo Volpe.