Nove perguntas para entender a vacinação de crianças com a CoronaVac

Imunizante do Butantan contra Covid-19 é aprovado pela Anvisa para uso em quem tem de seis a 17 anos de idade


Publicado em: 26/01/2022

A CoronaVac, vacina contra Covid-19 do Butantan e da Sinovac, foi aprovada para uso emergencial em crianças e adolescentes de seis a 17 anos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Isso quer dizer que o imunizante é seguro e capaz de proteger pessoas dessa faixa etária de serem hospitalizadas ou morrerem se contraírem o SARS-CoV-2. 

A CoronaVac foi a primeira vacina contra o novo coronavírus usada no Brasil, quando, em 17 de janeiro de 2021, teve seu uso emergencial aprovado pela agência reguladora. No mesmo dia, a primeira brasileira foi imunizada: a enfermeira do Instituto de Infectologia Emílio Ribas Monica Calazans, de 54 anos, em São Paulo. Desde então, milhões de brasileiros acima de 18 anos tomaram a CoronaVac, o que ajudou a salvar milhares de vidas e a evitar números colossais de mortes no país.

Com a aprovação da ampliação da faixa etária da CoronaVac, crianças e adolescentes também passam a contar com a proteção do imunizante considerado o mais seguro do mundo. Conheça, em nove passos, as respostas para as principais dúvidas sobre como vai funcionar a imunização de crianças e adolescentes com a vacina do Butantan.

1- Quem pode tomar a CoronaVac?

A Anvisa aprovou o uso emergencial da CoronaVac no combate à Covid-19 para todos os brasileiros com idades a partir de seis anos. Entre os adultos, a vacina já é amplamente usada em profissionais de saúde, idosos, indígenas, quilombolas, pessoas com comorbidades e adultos saudáveis. A partir da aprovação para crianças e adolescentes de seis a 17 anos, apenas pessoas imunossuprimidas (com alguma disfunção na imunidade) dentro desta faixa etária de crianças e adolescentes não têm a recomendação de tomar a vacina, segundo a Anvisa.

2- Qual o esquema vacinal da CoronaVac indicado para crianças e adolescentes?

Assim como nos adultos, a indicação é que as crianças e adolescentes tomem duas doses de 0,5 ml com intervalo de 28 dias entre as doses.

3- A dosagem da CoronaVac é diferente nas crianças?

Não é diferente. Como a CoronaVac é uma vacina de vírus inativado, ou seja, o vírus está morto e não tem capacidade de se replicar dentro do organismo, a mesma dosagem já usada nos adultos é considerada segura para crianças e adolescentes. Vacinas com essa tecnologia são amplamente usadas nas crianças, à exemplo da vacina contra a influenza.

4- A CoronaVac é segura para crianças?

Sim, é segura. Estudos realizados em diferentes países, publicados em revistas científicas renomadas e referendados pela Anvisa demonstraram que a CoronaVac é segura e imunogênica (que confere imunidade) em crianças de seis anos a 11 anos e adolescentes de 12 a 17 anos. 

5- A CoronaVac causa reações adversas nas crianças?

Estudos com 211 milhões de crianças que tomaram a CoronaVac em mais de seis países indicaram que efeitos colaterais são muito raros após a administração da vacina e, quando ocorrem, na grande maioria dos casos, se resumem a dor no braço por causa da aplicação. 

6- A CoronaVac tem alguma contraindicação?

A Anvisa indicou que crianças e adolescentes imunossuprimidos não devem tomar a CoronaVac até que surjam mais estudos que demonstrem que a vacina é indicada para este público.

7- Como a CoronaVac protege as crianças?

Estudos realizados em mais de seis países pelo mundo indicaram que a CoronaVac é segura e imunogênica para crianças e adolescentes. O imunizante já foi aprovado para uso em crianças na China, Chile, Equador, Colômbia, Camboja e Indonésia e já foi administrado em mais de 200 milhões de crianças de três a 17 anos no mundo. Um ensaio clínico realizado na África do Sul, Chile, Malásia, Filipinas e Quênia com 14 mil crianças demonstrou que a CoronaVac é imunogênica e segura para crianças de seis meses a 17 anos. 

8- Criança que pegou Covid-19 pode tomar a vacina?

Sim, pode tomar. Isso porque a duração da proteção natural gerada pela própria doença é desconhecida e por existir a possibilidade de reinfecção, ainda que pouco frequente, a vacinação é indicada, independentemente de histórico de Covid-19, orientam os especialistas da Sociedade Brasileira de Imunizações

9- Quanto tempo depois de pegar Covid a criança deve esperar para tomar a vacina?

Especialistas da Sociedade Brasileira de Imunizações indicam a vacinação após o completo restabelecimento e no mínimo quatro semanas após o início dos sintomas da Covid-19. Pessoas assintomáticas e que tiveram resultado positivo no exame de RT-PCR também devem aguardar quatro semanas para se vacinar.