Minha mãe e eu usamos CoronaVac e, quando for aprovada, vou vacinar meus filhos, diz diretora de qualidade do Butantan


Publicado em: 21/12/2021

A vacina Coronavac, do Butantan e da Sinovac, vem sendo aplicada na população pediátrica da China, do Chile, da Colômbia e de diversos outros países. No Brasil, o pedido para liberação de uso na população pediátrica está em fase de avaliação junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável por autorizar o uso de imunobiológicos na população.

“Eu usei a CoronaVac, minha mãe usou a CoronaVac e quando for aprovada, se for aprovada em uso pediátrico, eu vou usar nos meus filhos”, garante a diretora de assuntos regulatórios e de qualidade do Instituto Butantan, Patrícia Meneguello. “Isso é a prova de que quem trabalha aqui no Butantan tem total segurança para usar a CoronaVac. A gente consegue garantir e dizer tranquilamente que é uma vacina eficaz e segura contra o coronavírus.”

 

De acordo com a diretora do Centro de Desenvolvimento e Inovação do Butantan, Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, a vacinação da população pediátrica contra o vírus SARS-CoV-2 no Chile e na China tem apresentado bons resultados. “No Brasil, a CoronaVac ainda não está imunizando crianças porque segue exigências dos órgãos regulatórios e está em fase de apresentar e avaliar os últimos estudos”, assinala a pesquisadora.

Além disso, os estudos têm indicado uma boa resposta imunológica ao uso da vacina na infância, segundo o diretor do Centro de Farmacovigilância, Segurança Clínica e Gestão de Risco do Butantan, Alexander Precioso. “Os dados de eficácia vão surgir nos próximos meses, olhando os estudos que estão sendo realizados em alguns países fora do Brasil. Mas, nesse momento, o perfil de segurança é muito aceitável e a vacina se mostrou extremamente capaz de estimular o sistema imune das crianças.”

O doutor em pediatria lembra que, no Brasil, o Butantan está em constante contato com a Anvisa, apresentando dados que são gerados em estudos de diferentes países, bem como os da própria Sinovac, em pesquisas realizadas na China. “Trocamos e apresentamos informações tanto de segurança como também de imunogenicidade no sentido de mostrar o papel benéfico que essa vacina teria também se aprovada para a faixa etária pediátrica e de adolescentes”, completa Precioso.

A importância da CoronaVac na vacinação infantil foi um dos temas debatidos no CoronaVac Symposium, evento internacional promovido pelo Instituto Butantan e pela Sinovac entre os dias 7 e 9/12 com a participação de pesquisadores brasileiros de diversas áreas e especialistas dos Estados Unidos, Turquia, Chile, China e Espanha.

Assista às palestras completas na íntegra