Maioria das aranhas que vive nas cidades não é venenosa; conheça as mais perigosas

Elas tendem a surgir mais no período da noite, quando buscam por alimentos e torcem para não serem incomodadas


Publicado em: 25/04/2022

A grande maioria das aranhas que aparece nas casas e em ambientes de trabalho é inofensiva, mas há espécies que podem realmente causar sérios problemas à saúde de quem for picado. Identificá-las pode ser um desafio, mas para isso vale uma preciosa dica: nem sempre as maiores são as mais perigosas.

Pelo contrário, há aranhas pequenas, como a aranha-marrom (gênero Loxosceles), com apenas três centímetros de comprimento, cujo veneno pode causar necrose no local da picada e até levar à morte. Tanto que ela é considerada uma das aranhas mais perigosas para os seres humanos, explica o aracnologista Antonio Brescovit, do Instituto Butantan.

Outra espécie de aranha que costuma dar as caras em residências, onde vai atrás de insetos, e também é considerada perigosa, é a aranha armadeira (gênero Phoneutria).

As armadeiras, que já são maiores e podem atingir até 17 centímetros de comprimento, vivem entre as folhas e galhos dos arbustos ao redor das casas, mas ao saírem à noite para caçar insetos, podem entrar nas residências, onde se instalam dentro de armários e sapatos – neste último a forma mais comum de ocorrer os acidentes.

Já a pequena aranha-marrom costuma viver atrás de móveis, encostada em paredes, em garagens e porões e também tem hábitos noturnos. Elas não querem necessariamente picar ninguém.

“Geralmente as picadas com a aranha-marrom ocorrem quando ela se esconde entre as roupas nos armários ou, enquanto se deslocam nos tetos durante a noite e caem do em cima da cama de pessoas que estão dormindo, que podem ser picadas quando se mexem e pressionam o animal. Já com as armadeiras são mais comuns os acidentes quando algumas ficam no canto de armários ou dentro de sapatos”, conta Antonio.

Como é difícil saber visualmente qual espécie é inofensiva e perigosa, a recomendação é procurar um serviço médico em caso de qualquer picada. Isso porque os profissionais de saúde poderão identificar por meio dos sintomas qual terapia deve ser usada. E, se possível, levar o animal junto para os profissionais de saúde possivelmente identificarem se se trata de uma espécie perigosa.

 

 

“O veneno da armadeira ataca o sistema nervoso periférico e a pessoa vai sentir muita dor, além de poder ter febre, arritmia, lesão no local da picada e afetar os rins e a circulação sanguínea, que pode levar à morte. A aranha-marrom é uma das mais venenosas e sua picada pode causar até amputação do membro picado e também pode levar à morte”, afirma o pesquisador.

O que fazer ao encontrar uma aranha?

A aranha tende a somente picar alguém se se sentir realmente ameaçada. No geral, elas tentam fugir ao se depararem com pessoas, explica Antonio. E o fato de se movimentarem mais à noite, justamente por serem noturnas em sua maioria, diminui ainda mais essa probabilidade. Ao se deparar com uma aranha, o ideal é não tocá-la diretamente, mas deslocá-la para fora da residência com uma vassoura ou outro objeto, explica o aracnologista.