Estudos sugerem que intercambialidade de vacinas pode ser mais eficaz para imunizar contra Covid-19


Publicado em: 29/12/2021

Na abertura do CoronaVac Symposium, realizado nesta terça-feira (7), o médico infectologista e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São (USP), Esper Kallás, afirmou que diferentes estudos clínicos, ainda em andamento, sugerem que a vacinação heteróloga, também conhecida como intercambialidade de vacinas, pode oferecer taxas de imunidade mais altas à população.

Os estudos que analisam o uso do esquema de vacina heterólogo indicam que a titulação é mais alta em todos os participantes. Kallás afirmou que as pesquisas ainda são limitadas, mas são importantes para confirmar ou não essa hipótese e afirmar qual é a combinação de vacinas mais eficaz para ir adiante no processo de imunização. 

“Só o tempo poderá dizer qual a melhor opção. Mas quanto mais o tempo passar, mais difícil vai ser responder essa pergunta, à medida que avançamos na vacinação”, alertou o médico e professor. 

Além do uso de esquemas heterólogos, Kallás comentou sobre os dados existentes que indicam que a imunidade oferecida pelas vacinas tem respostas melhores do que a infecção natural, quando uma pessoa contrai o coronavírus.

“Eu posso dizer que os dados são interessantes. Nós precisamos reforçar que a vacina, mesmo após uma infecção natural, é algo que deve ser adotado por todos”, complementou o médico.

 

Consulte a programação do primeiro dia do CoronaVac Symposium

Inscreva-se e participe

Saiba mais sobre o evento