Estudo com 11 milhões de chilenos mostra eficácia da dose de reforço da CoronaVac acima de 85% contra casos graves

Imunizante tem eficácia de 92% contra internações e 86% contra hospitalizações, diz pesquisa do Ministério da Saúde


Publicado em: 21/01/2022

Um estudo feito por pesquisadores chilenos e publicado na plataforma de preprints SSRN, vinculada à revista científica The Lancet, mostrou que a administração da dose de reforço da CoronaVac, vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac, apresentou uma eficácia de 78,8% para casos sintomáticos, 86,3% para hospitalizações, 92,2% para internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 86,7% para evitar mortes relacionadas à Covid-19. 

Esse é o maior estudo já feito sobre a eficácia da dose de reforço da CoronaVac e foi conduzido por pesquisadores do Ministério da Saúde do Chile, da Faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Chile, do Instituto Millenium e das faculdades de Medicina e de Saúde Pública da Universidade Harvard.

A pesquisa foi realizada entre fevereiro e novembro de 2021 e envolveu 11,2 milhões de pessoas (58% da população do Chile), com idades a partir dos 16 anos, que haviam completado o esquema vacinal primário com CoronaVac e tomado a dose de reforço do mesmo imunizante. Na época, a variante delta era predominante no Chile.

Segundo os cientistas, os resultados “sugerem que uma dose de reforço da CoronaVac para indivíduos com esquema completo de vacinação primária com CoronaVac fornece um alto nível de proteção contra a Covid-19, incluindo doença grave e morte”.

O estudo, publicado sob o nome “Effectiveness of Homologous and Heterologous Booster Shots for an Inactivated SARS-CoV-2 Vaccine: A Large-Scale Observational Study”, avaliou a eficácia das defesas imunológicas induzidas nas pessoas que tomaram três doses da CoronaVac na comparação com pessoas ainda não vacinadas. Foram excluídos participantes com histórico prévio de infecção por Covid-19.

*Este texto é uma colaboração do jornalista científico Peter Moon para o portal do Butantan