CoronaVac promove alta resposta imune humoral e celular, mostra estudo chileno

Em teste clínico com adultos saudáveis, mais de 84% dos indivíduos apresentou anticorpos e resposta de células T


Publicado em: 02/03/2022

Uma pesquisa chilena publicada na revista Clinical Infectious Diseases atestou a segurança e imunogenicidade da CoronaVac em adultos saudáveis, mostrando que a vacina do Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac contra a Covid-19 induz uma elevada resposta imune celular e humoral (produção de anticorpos). Divulgado em setembro de 2021, o estudo foi conduzido por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Chile.

Foram acompanhados 434 voluntários, sendo 397 com idades entre 18 e 59 anos e 37 com mais de 60 anos. Entre os participantes, 390 tomaram duas doses do imunizante e 44 receberam placebo. Não foi relatado nenhum efeito adverso grave e os principais sintomas foram dor no local da injeção e dor de cabeça.

A avaliação da resposta imune humoral foi feita em 81 voluntários. Um mês após a segunda dose da vacina, a taxa de soroconversão de anticorpos IgG específicos para o domínio de ligação ao receptor (RBD) da proteína Spike do SARS-CoV-2 foi de 84,4% para indivíduos entre 18 e 59 anos e de 70,3% para os idosos. Também foi detectado um aumento na circulação de anticorpos neutralizantes.

Os cientistas avaliaram, ainda, a resposta imune celular em 47 participantes. Foi detectada uma resposta significativa de células T, caracterizada pela secreção dos interferon-gama (IFN-γ) – citocinas que ativam os macrófagos, importantes células de defesa do organismo.

“Os resultados indicam que a CoronaVac é segura e induz respostas humoral e celular robustas, produzindo anticorpos específicos para RBD com capacidade de neutralização e ativando as células T”, concluem os pesquisadores.