CoronaVac induz maior produção de anticorpos em pessoas com hepatite B crônica, diz estudo chinês

Pacientes tem alta resposta imune e produção de anticorpos foi mantida após três meses; efeitos adversos foram leves


Publicado em: 18/02/2022

Um estudo publicado na revista Liver International mostrou que a CoronaVac, vacina do Butantan e da Sinovac, é altamente eficaz em pacientes com hepatite B crônica, induzindo maior produção de anticorpos nesse público do que em indivíduos saudáveis. O trabalho foi conduzido por cientistas da Universidade Médica de Chongqing, na China. A hepatite crônica é uma inflamação do fígado causada pelo vírus da hepatite B que dura mais de seis meses e aumenta o risco de ter câncer hepático.

Participaram do estudo 362 pacientes adultos com hepatite crônica (sendo 48 com cirrose e 73 com replicação viral ativa) e 87 indivíduos saudáveis no grupo controle, que foram vacinados com duas doses de vacinas de vírus inativados, a CoronaVac ou o imunizante da Sinopharm.

A taxa de soroconversão de anticorpos IgG foi similar entre os dois grupos após um, dois e três meses da segunda dose. Já o título de anticorpos foi menor nos pacientes no primeiro mês, mas a partir do segundo esse valor se equiparou ao de indivíduos saudáveis. “Curiosamente, no terceiro mês, os pacientes apresentaram títulos de anticorpos maiores do que os controles”, afirmam os autores do artigo.

Os pesquisadores avaliaram os títulos de anticorpos IgG anti-Spike, anti-RBD e bloqueadores de RBD-ACE2. Ao comparar pacientes e controles, os resultados mostraram titulação de 161,6 vs. 85,9; 275,4 vs. 132,5 e 4,7 vs. 3,2, respectivamente.

Além disso, os voluntários com hepatite crônica apresentaram um declínio mais lento de anticorpos ao longo do tempo do que as pessoas sem a doença. Também não houve diferença na resposta imune entre pacientes com e sem cirrose e com e sem replicação viral ativa.

Todos os efeitos adversos relatados foram leves e a incidência de reações foi semelhante entre pacientes e controles (14% e 11,5%, respectivamente). Os sintomas mais comuns foram dor no local da injeção e fadiga.

 

CoronaVac é segura para pacientes com doenças no fígado

Uma série de estudos já atestou a segurança e eficácia da vacina do Butantan para pessoas com problemas no fígado. Uma pesquisa chinesa mostrou que a vacina induziu altas taxas de soroconversão em pacientes com hepatite B, sendo 87,25% para anticorpos IgG e 74,5% para os anticorpos neutralizantes. Outro trabalho publicado na plataforma de preprints SSRN, da The Lancet, demonstrou 100% de produção de anticorpos IgG em indivíduos com doença hepática gordurosa associada ao metabolismo (DHGM).