Butantan lança site para divulgar centro de pesquisa para vacinas contra influenza e anticorpos monoclonais

Centro visa fornecer bases suficientes para suportar estudos clínicos e a produção de novos produtos no Instituto


Publicado em: 01/07/2022

O Instituto Butantan lançou o site do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Imunobiológicos (CeRDI), criado para combater problemas de saúde pública com foco em vacinas contra o vírus da influenza e no desenvolvimento de anticorpos monoclonais neutralizantes contra toxinas e vírus. 

O pesquisador científico do Instituto Butantan e coordenador de comunicação do CeRDI, Paulo Lee Ho, explica que o site é uma plataforma para divulgação de informações sobre o centro e dos pesquisadores que fazem parte do projeto, além de ser uma fonte de conhecimento sobre o vírus da influenza e anticorpos monoclonais.

“O site tem o objetivo de ser uma referência na área de imunobiológicos, mantendo a comunidade científica informada sobre as mais recentes notícias do CeRDI, dos assuntos de interesse relacionados ao vírus da influenza, monoclonais e um elo de contato dos profissionais com o centro. No site também vamos divulgar os eventos que pretendemos realizar”, afirma Paulo. 

O objetivo do centro é fornecer bases suficientes para suportar estudos clínicos e a produção de novos produtos nas duas linhas destacadas. Além disso, trabalha nas provas de conceito, planejamento e realização de ensaios clínicos que, se tiverem resultados satisfatórios, podem dar as diretrizes necessárias para uma decisão institucional de ter o registro de um produto e, finalmente, iniciar a produção. 

O trabalho do CeRDI é desenvolvido com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e todas as informações podem ser acessadas pelo endereço https://cerdi.butantan.gov.br/

Vacinas contra influenza

Um dos focos do centro de pesquisa são novas tecnologias relacionadas à vacina da influenza. A diretora do CeRDI e do Laboratório de Biofármacos do Instituto Butantan, Ana Maria Moro, lembra que a doença é um problema de saúde pública e que existe uma preocupação mundial sobre mais uma pandemia por conta das novas cepas do vírus. 

“No caso da influenza existe uma tendência de preparo para que a população não seja pega de surpresa. Por isso, o contínuo desenvolvimento de pesquisas na área de vacinas contra influenza é muito importante”, diz Ana Maria. 

No final de abril, o Butantan finalizou a entrega de 80 milhões de doses da vacina contra a gripe para o Ministério da Saúde, por meio do contrato firmado com o Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

Disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), a atual vacina contra a gripe é trivalente, composta por um vírus influenza da cepa B e dois da cepa A, os vírus H1N1 e H3N2 – este último do subtipo Darwin, que causou os surtos fora de época no Brasil no final de 2021 devido à sua alta capacidade de transmissão.

Anticorpos monoclonais 

Também é um objetivo do CeRDI dedicar esforços para o avanço no desenvolvimento de anticorpos monoclonais humanos neutralizantes (humAbs), com foco no tratamento de infecção pelo vírus zika, febre amarela, coronavírus, influenza e também toxinas bacterianas, como a tetânica. Esses medicamentos são considerados de alta tecnologia para um alvo específico. 

Os humAbs são proteínas engenheiradas que ajudam a reconhecer e combater organismos invasores como vírus, bactérias e toxinas. São usualmente injetados na circulação, para ampla distribuição, de forma a promover o bloqueio direto do agente invasor.