Butantan exporta vacina contra gripe para Uruguai e Nicarágua por meio da Organização Pan-Americana da Saúde

O instituto foi selecionado pela primeira vez no edital de licitação da organização e exportará 925 mil doses do imunizante


Publicado em: 05/04/2022

Durante o mês de abril, o Instituto Butantan irá exportar 925 mil doses da vacina da influenza (contra a gripe) para o Uruguai e a Nicarágua, após ter sido contemplado de forma inédita pelo edital de licitação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Nesta terça (5/4), 225 mil doses foram encaminhadas para a Nicarágua – as outras 700 mil devem ser enviadas para o Uruguai até o final do mês. Isso foi possível graças à inclusão da vacina na lista de imunizantes pré-qualificados da Organização Mundial da Saúde (OMS), no início de 2021.

A inclusão da vacina do Butantan no rol é um reconhecimento às boas práticas do Butantan nos processos de farmacologia, estudos clínicos, regulação, produção e qualidade envolvidos na fabricação da vacina da influenza.

Segundo o especialista em desenvolvimento de negócios do Butantan, Felipe Altarejo Carvilhe, essa conquista possibilita que o instituto ajude outros países e acesse novos mercados. “Hoje o Butantan tem uma capacidade de produção maior do que a demanda do próprio Ministério da Saúde do Brasil. Então nós conseguimos colaborar com ministérios da saúde de outros países”, afirma.

 

Este ano, o Butantan realizou a entrega antecipada da vacina da gripe para a campanha de vacinação, enviando no final de fevereiro o primeiro lote de dois milhões de doses ao Programa Nacional de Imunizações – até agora, o instituto entregou um total de 33,8 milhões de doses. O objetivo é enviar 80 milhões até o final de abril, de acordo com o gerente de produção da vacina da influenza do Butantan, Douglas Gonçalves de Macedo.

A atual vacina contra a influenza do Butantan é trivalente, composta pelos vírus H1N1, a cepa B e o H3N2, do subtipo Darwin, que causou os surtos localizados no final do ano passado.