Brasileiros não cederam ao negacionismo e fizeram fila para receber vacina, diz epidemiologista da USP

.


Publicado em: 09/12/2021

A vacinação contra a Covid-19 avançou no Brasil porque os brasileiros não atenderam aos apelos do negacionismo. Essa é a opinião do epidemiologista Paulo Lotufo, professor titular de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), um dos participantes do CoronaVac Symposium, encerrado nesta quinta (9) em São Paulo.

“Ainda estamos lutando contra os negacionistas”, assinalou o cientista. “Mas a população brasileira não atendeu ao que os negacionistas falavam e esteve na fila para receber a vacina”, completou ele.

O epidemiologista e professor da FMUSP agradeceu aos brasileiros por acreditarem na ciência, o que chamou de “o lado certo da humanidade”.

“Meu agradecimento à população brasileira e aos outros países que estão lutando contra os negacionistas e favorecendo a ciência. Queria agradecer aos que estão do lado certo da humanidade e aplicando a vacina para o bem estar de todos”, concluiu.

Lotufo foi mediador das palestras do terceiro dia do simpósio, evento online e gratuito que discute estudos mundiais e novas descobertas sobre a CoronaVac e é uma iniciativa do Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. As discussões do terceiro e último dia do encontro internacional abordaram a segurança e a imunogenicidade da CoronaVac em subpopulações e pacientes com comorbidades. 

 

 

Consulte a programação do terceiro dia do CoronaVac Symposium

Inscreva-se e participe 

Saiba mais sobre o evento